quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Candidíase, a praga | Dez contra ela

Não existe uma fórmula. O livro acima, que começo agora a publicar em formato de post, procura juntar e dar sentido às informações que se tem sobre como lidar com a candidíase de modo coerente, pela alimentação, e corrigir os desequilíbrios alimentares e digestivos que a fizeram prosperar. As muitas pequenas coisas a fazer para se livrar dela acabam ajudando a recuperar a saúde e a imunidade. Aqui vão as primeiras dez.

1 proteger o fígado

Porque é ele que vai lidar com as toxinas. Muito eficaz nessa proteção é o cardo mariano, Sylibium marianum, que pode ser homeopático, de manipulação ou de farmácia comum. Estimula a produção de novas células filtrantes do fígado, o que é importantíssimo quando ele vai ter que filtrar muitas toxinas resultantes da decomposição de fungos e de outros bichos. Sem esquecer que a própria fragilidade do fígado permite o aumento da população fúngica.

chás para ajudar o fígado (e os rins): dente-de-leão, picão, boldo, camomila, jurubeba, alcachofra e carqueja


2 limpar os intestinos

A primeira faxina é curta e grossa, desentupidora. Depois entram as manobras de renovação da flora.

chá de chicória
1 folha de chicória bem lavada
500 ml de água quase fervendo

Colocar a água sobre a folha de chicória, tampar e deixar em infusão por 10 a 15 minutos. Beber em jejum por 7 dias.

caldo de rã
1 rã limpa
1 litro de água

Deixar ferver a rã até reduzir o caldo à metade. Guardar na geladeira e tomar 1 chícara de manhã, em jejum, com 1 gota de shoyu. A receita dá para 3 dias. Além de limpar pulmões e intestinos, ajuda restaurar a flora intestinal.


3 vermifugar

Vermes e protozoários são organismos maiores e muito predadores, que fornecem aos fungos comida em abundância. Fungos se alimentam de matéria morta, mas também podem criar trombinhas que sugam sua presa sem matá-la. A homeopatia tem recursos excelentes contra vermes e protozoários, e também contra a própria cândida.

O problema com as drogas comerciais é que agem sobre todos os outros organismos vivos. Inclusive os fungos, que se aborrecem e voltam piores. Se for possível vermifugar de forma suave e coerente, é bem melhor. Até porque muito do que combate vermes também combate fungos. Por exemplo, alho.

azeite de alho
1 vidro esterilizado de 1 litro, bem seco
dentes de alho que ocupem 1/3 do vidro

Completar com azeite extravirgem e deixar curar de 10 a 30 dias, no escuro. Coar. Pode usar a partir do décimo dia, 1 colher/sopa no almoço e 1 no jantar.

Sugestão: na salada, nos vegetais e na sopa. Ou tomar puro. Pode substituir por cápsulas de óleo de alho, ou comprimidos, leia a bula para ver a dosagem adequada.

Segundo a dra Beatriz Guerra, quem tem asma ou bronquite deve ir ao alho com cautela, observando os sintomas, já que ele aquece os pulmões.

arroz integral cru e chá de artemísia
Boa receita caseira, macrobiótica, para combater vermes e protozoários: comer um punhado de arroz integral cru, de manhã,  em jejum, durante sete dias, e uma hora depois tomar uma xícara de chá de artemísia bem forte. Parar uma semana e repetir por mais sete dias.

sopa de abóbora vermífuga da Susana Ayres
4 xícaras de abóbora japonesa com casca
1 colher/sopa de tomilho
4 dentes de alho
6 cravos-da-índia
1 colher/sopa de raspa de casca de limão
sal e azeite a gosto
água se precisar.Cozinhar tudo e bater no liquidificador.

Tomar uma xícara no jantar, no início da refeição.

oleaginosas vermífugas
coco maduro (polpa)
sementes de abóbora descascadas
castanhas-do-pará
amêndoas

Escolher uma para cada dia e dela consumir de 80 a 100g durante o dia, por 4 dias, tomando a sopa de abóbora à noite.

Olho vivo na hora de comprar. As boas castanhas-do-pará não são quebradas ou esfoladas e têm sabor adocicado, sem sombra de ranço; não é fácil encontrá-las. As amêndoas são mais protegidas nesse sentido.

evitam e combatem infecções parasitárias
Inhame, cenoura crua, cebola, maxixe, agrião, alho, salsa, cebolinha-verde, coentro, nirá, hortelã, mastruz, couve, abóbora e suas sementes descascadas, coco, amêndoa, óleo de gergelim, raiz-forte, trigo-sarraceno, arroz cru, sementes de mamão.


4 combater diretamente os fungos

Drogas antifúngicas podem ser necessárias e úteis, mas em geral funcionam pouco e têm tamanho efeito tóxico sobre rins e fígado que é preciso pensar bem antes de usar. Funcionam pouco porque, se o padrão alimentar não muda, a cândida volta a ocupar espaço, posto que esse é seu objetivo na vida.

Vermífugos como levamisol (Ascaridil) têm efeito sobre a cândida; também os "azoles", como metronidazol ou secnidazol, sejam eles anti-helmínticos, antiprotozários ou antifúngicos; tomados repetidamente, transformam a Candida albicans em cepas mais resistentes, como a Candida glabrata. Existe uma droga chamada lufenuron, patenteada por uma grande indústria farmacêutica, que pode acabar com fungos e vermes de forma não tóxica, agindo somente no intestino. No Brasil é vendida como antipulgas. Seu princípio ativo é a quitinase, enzima que destrói a quitina das paredes celulares de fungos e vermes. Mas, embora liberada pelo FDA para uso humano, não foi ainda para o comércio. Imagina, acabar com fungos e vermes. De que viveriam as doenças subsidiárias?

Fungicidas caseiros que podem entrar normalmente no cardápio são mais interessantes. Pouco, mas sempre.

fungicidas naturais
óleo de coco (Cocus nucifera)
óleo de babaçu (Orbignya phalerata)
azeite de dendê / óleo de palma (Elaeis guineensis)
alga marinha kombu (Laminaria sp)
alho (Allium sativum)
cebola (Allium cepa)
gengibre (Zingiber officinalis)
cúrcuma, açafrão-da-terra (Curcuma longa)
zedoária (Curcuma zedoaria)
raiz-forte (Armoracia rusticana)
bérberis (Berberis vulgaris)
hidrastis (Hydrastis canadensis)
melissa (Melissa officinalis)
capim-limão (Cymbopogon citratus)
manjericão (Ocimum basilicum L.)
camomila (Matricaria chamomilla)
canela (Cinnamomum zeylanicum)
cravo-da-índia (yzygium aromaticum)
tomilho (Thymus vulgaris)
alecrim (Rosmarinus officinalis)
orégano (Origanum vulgare)
tília (Tilia sp.)
folha de oliveira (Olea europaea)
romã (Punica granatum)

ipê-roxo ou pau-d’arco (Tabebuia impetiginosa ou Tecoma curialis)
Também é conhecido no exterior por taheebo e lapacho. Pode variar a nomenclatura, mas o efeito é o mesmo: o chá, feito da casca da lindíssima e brasileiríssima árvore que floresce na primavera, é muito bom no tratamento da candidíase. Não recue se, após as primeiras xícaras, os sintomas piorarem – é a tal de reação de Herxheimer, que desaparece e dá lugar a um grande bem-estar físico e mental. Ele é tido como poderoso e usado desde a civilização inca no combate às infecções e ao câncer.

Dosagem: 20 gr da casca (1 a 2 colheres/sopa), fervida durante 15 minutos em 1 litro de água. Coar e tomar 4 xícaras por dia.

ambientes úmidos
Devem ser evitados acima de tudo pelas vítimas. A umidade será sempre adversa, em casa ou no trabalho. Roupas, lençóis e até o interior do carro podem contribuir para piorar as coisas. Atenção a colchões, travesseiros e cobertores que podem guardar mofo. Desumidificadores, aquecedores de baixa resistência e ventiladores podem ser usados para reduzir a umidade. Também se recomenda evitar plantas dentro de casa, trabalhar com jardinagem e mesmo deixar janelas abertas ao cortar grama. Os efeitos da umidade são os mesmos para o interior e o exterior do corpo. No exterior se manifesta como bolor, mofo, pintura descascando. No interior ela é produzida principalmente por substâncias que tendem a ser mal digeridas e assimiladas, como açúcar, leite, laticínios, farináceos, e se apresenta em forma de corrimentos, muco e estagnações úmidas. A umidade do verão favorece os fungos, que é também quando eles esporulam, isto é, liberam esporos que se tornarão fungos.

botar a perereca no sol (do blog Deixa sair)
Estive com a terapeuta e acupunturista Susana Ayres em Brasilia e ela me lembrou de um aspecto fundamental para melhorar dos ataques de cândida nas partes mimosas: arejar, tomar sol. "É como um armário onde suas roupas e sapatos estão mofando", diz ela. "Você abre, tira tudo, põe no sol, limpa o armário por dentro, defuma com capim-limão, deixa as portas abertas (dele e do quarto, e também as janelas) para que o ar circule e renove o ambiente."

Nas partes mimosas o raciocínio é o mesmo. "Se elas passam o dia inteiro apertadas dentro de calças justas, com lindas calcinhas de lycra ou nylon ou poliester, e estão com cândida, dá até para curar usando... saia!" Saia já, d. cândida! A saia permite que o ar circule, em casa sem calcinha, à noite sem calcinha, de dia com calcinha de algodão se for o caso. Há boas marcas de calcinhas de algodão, das mais castas às mais sexy: Hering, Lupo, Hope e outras. E se bate sol no quarto, bote a perereca no sol!

"Arejar os pulmões também é importante", diz Susana. "Fazer circular o ar, o sangue e botar pra fora o que está estagnado." Isso significa mexer-se, fazer exercícios que acelerem a circulação do sangue e a respiração. "Muitas vezes, quando caminho, percebo que sai do meu canal vaginal algo que estava paradinho lá, igual ao muco do pulmão ou garganta. Penso que o exercício ajuda a lubrificar a vagina, dando melhor condição de limpeza e restauração da flora local."


5 favorecer a produção de enzimas

Enzimas são aquilo que faz a diferença entre um tecido vivo e um tecido morto. Bioquimicamente falando, são a centelha da vida.

Existem dentro e fora de nós. Dentro, são chamadas de enzimas metabólicas e digestivas; fora, de enzimas alimentares. Quanto mais enzimas, de todos os tipos, mais saúde e bom humor para levar a vida. Como elas dependem de minerais e vitaminas para funcionar, só é rico em enzimas quem come bem. Ou quem toma um suplemento para garantir bons níveis de vitaminas
A, B, C, D, E, ferro, selênio e zinco, convencionais, fitoterápicos (por exemplo, folhas de moringa) ou homeopáticos. O corpo recicla as enzimas, que são reabsorvidas pelos intestinos e devolvidas ao pâncreas através da corrente sanguínea.

enzimas metabólicas
Onipresentes e muito especializadas, desencadeiam os processos bioquímicos do corpo e operam as transformações que nos permitem comer, dormir, andar, falar, sentir, respirar, enfim: viver.

enzimas digestivas
Em sua maioria são fabricadas pelo pâncreas e secretadas por glândulas do duodeno (a válvula de doze dedos situada entre o intestino delgado e o estômago), para transformar a comida semidigerida que vem do estômago em moléculas que possamos absorver pelo intestino delgado, onde acontece grande parte da absorção de nutrientes.

Frutas, vegetais frescos, folhas e brotos estão cheios de enzimas. Vegetais fermentados, como chucrute, missô e shoyu, têm enzimas cultivadas, bem como as conservas de leite. Fermentações de trigo, gengibre e pão, para citar só algumas, são precursoras históricas das sodas e cervejas que bebemos hoje, sem enzimas. Enzimas não aguentam temperaturas altas. Começam a morrer em 47oC (calor úmido) e terminam em 65oC. Enquanto podemos encostar a mão na comida ou no líquido sem sentir queimar, as enzimas estão lá. Quando queima, já se foram. Tudo o que é cozido ou pasteurizado, portanto, perde as enzimas.

As enzimas alimentares atuam na boca enquanto mastigamos e continuam atuando na parte superior do estômago durante uma meia hora. Quando chega à parte inferior do estômago, o bolo alimentar estimula a produção do ácido clorídrico, que por sua vez ativa outras enzimas, por exemplo para digerir carnes.

suplementando enzimas
Uma forma de obtê-las é comer logo no início da refeição os vegetais crus, crocantes ou lactofermentados. Todos eles contêm enzimas que preparam a digestão para os alimentos cozidos, portanto sem enzimas, que vêm depois. Com isso poupam as
reservas do organismo e aumentam o bem-estar.

Os sumos de vegetais frescos são ricos em enzimas. Dentre eles, os de grama de trigo e cevada são os mais poderosos.

A sopa de missô tradicional, fermentado naturalmente e não pasteurizado, é muito rica em enzimas e geralmente abre e/ou acompanha a refeição. O molho de soja, shoyu, também natural, contribui igualmente com enzimas se não for pasteurizado.

de farmácia
Existem suplementos de enzimas digestivas em comprimidos, reunindo nomes como tripsina, quimotripsina, pancreatina, amilase, protease, lipase com estearase, peptidase, nuclease, elastase, colagenase, quimotripsina e bromelina, entre outros.


6 repor lactobacilos no tubo digestivo

Na melhor hipótese, a flora intestinal está desfalcada de lactobacilos; na pior, o intestino está esgarçado e deixa vazar suas impurezas na cavidade abdominal.

os intestinos e suas funções
A maior parte da absorção de nutrientes é feita no intestino delgado, através de minúsculas saliências da mucosa chamadas vilosidades. O intestino grosso recebe a sobra do bolo alimentar, que é grande, para retirar a água, absorver ainda alguma
coisa, transformar o resto em bolo fecal e entregar na porta de saída. O delgado tem mais ou menos sete metros de comprimento; o grosso, digamos, um metro. Pois bem, é neles que estão espalhadas 80% das nossas células de defesa.

Intestinos normais têm ainda trilhões de bactérias que convivem numa boa com a pessoa saudável. É uma relação benéfica para ambas as partes, porque essas bactérias regulam o metabolismo, produzem vitaminas, ajudam a digerir e melhoram a resposta imunológica. São a chamada flora intestinal, responsável por manter os intestinos limpos, funcionando bem todos os dias.

Só que é esta a maior dificuldade moderna: 75% das pessoas têm prisão de ventre, e 95% das doenças crônicas começam aí. Comendo de tudo, às pressas, mais para matar a fome, perde-se logo a saúde do tubo digestivo. Como é ele que nutre o sangue, todos os outros problemas se aprontam para acontecer em seguida. A cândida, oportunista, prospera rapidamente.

O que vem ajudar nessa hora são as fermentações tradicionais da humanidade – iogurte, coalhada, kefir, chucrute, poi, kvass de beterraba e suco azedo de repolho, entre outras conservas. Elas são ricas tanto em enzimas quanto em lactobacilos, que
produzem um ácido benéfico, o ácido lático, que ajuda a preservar tanto as nossas mucosas quanto os alimentos. Ele acidifica o ambiente de tal modo que outros micróbios não conseguem sobreviver – incluindo aí as bactérias de putrefação e os fungos que se apossam de matéria morta.

lactobacilos acidófilos
Os lactobacilos acidófilos são os mais importantes entre os que vivem no intestino delgado. Ele consegue aderir às mucosas, ocupando e protegendo seu território. São nossa grande defesa contra a maior parte dos micróbios oportunistas.

lactobacilos bífidos
As bifidobactérias, como Bifidobacterium bifidum, Bifidobacterium longum e Bifidobacterium infantis, atuam na última parte do intestino delgado e em todo o intestino grosso, também aderindo às mucosas para colonizá-las e nos beneficiar. De muitas formas. Além de impedir a permanência de micróbios predadores, produzem vitaminas do complexo B e reduzem a produção de toxinas a partir da comida.

lactobacilos bulgáricos
Os lactobacilos bulgáricos não fixam residência, estão sempre em trânsito, mas ajudam muito os acidófilos no intestino delgado e as bifidobactérias no intestino grosso. São os mais presentes no iogurte, depois dos estreptococos termófilos.

Os iogurtes comerciais não servem para nada porque são pasteurizados depois de fermentar. E nem sempre o que se usa nessa fermentação corresponde ao melhor que podemos obter. Às vezes é o pior: bactérias irritantes para os intestinos que atuam como laxantes, dando a ilusão de que o intestino funciona bem porque a flora bacteriana está boa. Ilusão à toa.

problema: a proteína do leite é indigesta
Grande parte das pessoas tem dificuldade de digerir produtos lácteos. Não pela lactose, o açúcar do leite, que geralmente a lactofermentação resolve, mas pela caseína, sua proteína, uma das mais difíceis para a digestão humana. Nesse caso, nada de leite. Nada pior do que proteínas indigestas para aumentar o poder dos fungos.

alternativas a iogurte e coalhada
O soro da coalhada e do iogurte feitos com lactobacilos vivos os substitui perfeitamente na função probiótica, bem como os vegetais lactofermentados, sólidos como chucrute ou líquidos como o kvass de beterraba. Sem esquecer que todos os lactobacilos existem em cápsulas.

lactobacilos em cápsulas e a granel (pó)
Existem; são práticos porém dispendiosos, às vezes exigem receita médica, licença da Anvisa e pagam impostos, assim como os lactobacilos e bifidobactérias que fermentam iogurte.

Vai comprar? Cada cápsula ou meia colher/chá de pó (medida padrão) deve ter pelo menos 2 bilhões de lactobacilos vivos, das melhores cepas do trio maravilha: acidófilos, bífidos e bulgáricos. Como podem competir entre si, o luxo desse consumo são as cápsulas de matriz oleosa, que os mantém separados. A coisa pode chegar a 100 dólares por 60 cápsulas. Nos EUA.

Deve-se ingerir os lactobacilos de estômago vazio e longe de qualquer fungicida, como óleo virgem de coco, por exemplo.

lactobacilos sporogenes e laterosporus
Alguns autores acham que Lactobacillus sporogenes e Brevibacillus laterosporus são ainda melhores que os acidófilos: destroem fungos e se alimentam das sobras das bactérias patogênicas dos intestinos. Não são cepas colonizadoras, como as outras, mas possibilitam a geração natural de acidófilos e outras bactérias da flora benigna. Os esporos, dormentes no frasco, passam ilesos pelo suco gástrico e voltam a crescer no intestino.


7 comer e beber só coisas boas

Esta é a verdadeira revolução: optar pela qualidade, sempre que possível. Fazer um esforço para excluir as coisas ruins que adora e outro para incluir as coisas boas que detesta. É aprendizado, por um período que vai ter fim – quando você melhorar da candidíase e do apego ao que é gostoso mas não cai bem.


8 fazer exercícios

Uma sessão diária de 30 minutos que faça suar, se possível antes do meio-dia, é indispensável para acelerar o metabolismo.

Os exercícios bombeiam a linfa para cima e ela limpa o corpo de alto a baixo. O esforço respiratório renova o ar dos pulmões, oxigena o cérebro, lubrifica as juntas, limpa as mucosas. O suor limpa os poros e renova a pele.


9 planejar uma rotina

A prática diária contribui para um senso de disciplina que ajuda a levar o projeto adiante.

Fazer uma dieta é como fazer um retiro em que, em vez de ir para outro lugar, se vai para dentro de casa, dentro de si. Cozinhar diariamente pode ser um grande processo de meditação e proporcionar muitos insights.


10 meditar, cantar mantras, contemplar

Atividades pacificadoras da mente e das emoções serão muito bem-vindas neste período.

Quaisquer dez minutos em que se possa desligar os controles trarão alívio. Mais ainda se os olhos repousarem sobre paisagens verdejantes – mesmo que seja a copa da arvorezinha do outro lado da rua, ou a samambaia do terraço do vizinho balançando ao vento.

Vale sentar em paz uma vez por dia, a qualquer momento, para esvaziar a mente.

Vale visualizar-se num cone de luz dourada que transmite ternura e fortalecimento.

Vale escolher um mantra para dizer ou cantar durante alguns minutos, quando quiser pacificar a mente e se apartar do desejo.

O tempo mental é muito mais rápido do que o tempo físico; por isso é tão frequente a recomendação de ficar aqui agora para unificar os tempos. Quando a mente conseguir relaxar e se unir ao corpo de modo a serem um só, os mecanismos de cura vão surgir naturalmente e a intuição indicará o melhor caminho.

95 comentários:

katiasellos disse...

Pôxa Sônia, que presentão de Natal esse Blog...

Maria disse...

Obrigada Sônia pelo bem que vc nos quer!

Cheiro Verde disse...

Sônia, só você mesmo!!! Parabéns pela maravilhosa iniciativa! Será meu blog de cabeceira!

Gostaria de saber se a tintura de Ipê Roxo tem o mesmo efeito que o chá. E como tomá-la?

Um abração, do tamanho de sua generosidade!

Sonia Hirsch disse...

Gente, errei alguma coisa neste blog porque não aparece a opção "postar um comentário". Antes, eu não estava recebendo a notificação deles e me surpreendi com vários sem resposta, peço desculpas. Mas, como se vê, já consegui acertar a formatação do texto (que na pressa veio direto do livro diagramado, portanto cheio de quebras) e vou responder às questões na medida do possível. Abraços gerais! ♥

Sonia Hirsch disse...

Oi, Cheiro Verde, a tintura sim é tão boa quanto o chá, melhor ainda se você pingar as gotas (15 gotas 3 x ao dia é o mais usado) em uma xícara de água quente. Um abraço!

PaulaZZT disse...

Sonia, minha dúvida já começa na 1a ação :-)
1) proteger o fígado:
Eu tomo os chás todos os dias? quanto e por qto tempo? ou é para colocar na rotina diária... tomar um daqueles chás
2) Sobre limpar o intestino: tomo os 2 todo dia ou tomo 1o por 7 dias o chá de chicória e depois por 3 dias o caldo de rã? No caldo, eu removo a rã para tomar ou é para comer tb?
Muito obrigada

Sonia Hirsch disse...

Oi, Paula, você escolhe um chá e vai tomando, troca por outro quando achar que deve. Se tiver que administrar vários chás, por ex ipê-roxo e dente-de-leão, alterne as tomadas.

A limpeza do intestino você faz ou com o chá de chicória ou com o CALDO de rã, não é pra comer a rã, não ajuda nem tem valor depois de ferver tanto. Um abraço!

E. disse...

Olá, Sônia!
Será que vc poderia explicar melhor sobre a água de feijão fradinho?
Afinal o que ela é? Um probiótico ou um antifúngico? Qual o tempo que devo esperar entre beber a água, tomar o óleo de côco e tomar iogurtes ou lactobacilos?

Sobre o iogurte, vc diz no livro que posso temperá-lo com alho, isso não mataria os lactobacilos?
Posso colocar azeite e sal? O soro que sai, posso guardar na geladeira por qto tempo sem que estrague? E as "mudinhas" de iogurte Rich, posso usar qtas vezes quiser ou tenho que usar sempre um novo pacotinho (tão caro rsrsrs)?

No pacotinho diz que devo deixar 6 horas, mas deixei as 24 que vc sugere no livro. Coloquei em uma caixa térmica (dessas termolar)com vidros de água quente e ia trocando a água para manter a temperatura. Ficou bom e deu um monte de soro, mas não tirei não, pois ainda não sei como usar e conservar o soro. Estou tomando junto com o iogurte. deve ser ótimo depois da malhação, né? Para ajudar a formar os músculos.

E qto tempo esse iogurte dura na geladeira?
Qto devo tomar para ter bons resultados? Meio litro por dia, 250 ml, menos...?
Posso colocá-lo em recipientes plásticos e de ágata ou só de louça? De teflon (sem esquentar! rsrsrs), de alumínio, de inóx, o que exatamente poderia interferir na estrutura do produto?

Quantas dúvidas, hein?

Muito aobrigada por tudo, de coração.
Que Deus te retribua!
Beijão

Sonia Hirsch disse...

Oi, Erika,

eu não sei bem quais são as propriedades do freijão-fradinho, podem ser antifúngicas. Botei no capítulo de probióticos só porque ele obviamente fermenta um pouco, mas não posso afirmar que seja: foi apenas o lugar que me pareceu mais adequado. E peço desculpas se isso confundiu você. Acho que não tem problema tomar com o óleo de coco. Mas tendo o óleo de coco, não vejo por que tomar a água do fradinho.

Se o alho mata os lactobacilos vivos do iogurte? Com certeza, se ficar marinando lá deve matar. Melhor, então, não usar alho todas as vezes e só misturar na hora. Mas o iogurte nessa dieta se toma puro. Sem sal nem azeite. A gente acostuma com o sabor em 3 dias. É daquelas coisas que não tem que gostar, tem que tomar ;-) Acrescentei os temperos picantes porque, mesmo tendo culturas vivas, a digestão pode ser meio difícil e gerar muco.

O soro é pra ir tomando, junto ou separado. Bom pra temperar salada e ajudar em feitura de conservas.

Um bom iogurte, em pote de vidro esterilizado (vidro ou louça são os materiais adequados), já durou meses na minha geladeira sem perder as qualidades. O soro, idem.

Pode tomar de meio a um litro por dia, a depender da fome. Olho vivo: menos vermes, menos ânsias...

O Rich é caro, sim, e só dá para a quantidade escrita no pacotinho. Um pote de yogurt starters da melhor marca, nos EU, que dá para 50 litros ou mais, custa em torno de 20 dólares. Sofre, Brasil.

Abração! (Copio esta resposta nos outros posts em que você comentou.)

erica disse...

Então reaproveitar um restinho do iogurte (feito com rich)como starter nem pensar?
Quer dizer, eu fiz e virou iogurte do mesmo jeito, mas pelo que vc está falando, ele não seria tão bom qto o feito com o do pacotinho (mesmo depois de 24 horas de caixa térmica). É isso?
Mais uma vez, obrigada.
:)

PS. Coloquei lá nos outros posts tb, para ajudar quem tvz não venha aqui e tb precise da informação.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Erica e não Erika, o leite coagula, mas a população bacana lá de dentro desaparece. Vira um laticínio comercial não pasteurizado.

As 24 horas de fermentação surgiram pra mim aqui no blog, por indicação da Angela sobre dicas da nutricionista espanhola Cala Cervera, www.calacervera.com . Experimentei e também achei melhor. Diz respeito à transformação completa dos açúcares. Dou a fonte porque não tenho um saber próprio a esse respeito, uso pouquíssimo, nariz e sínus não gostam...

Entendi sua postagem tripla, achei ótima! Um abraço!

erica disse...

Depois de 24 horas ele fica até com um gosto azedo bom (sim, eu tomei puro como vc ensinou rsrsrsrs)e com um cheiro meio de leite apodrecido, ou envelhecido, sei lá, cheiro de retiro das antigas, de latão de leite, de mão de retireiro, de bezerro novo, não sei explicar, mas tomei sem medo.
Aliás, vou lá na minha térmica retirar meu iogurte novo.
Pena que ele não terá a população bacana. :(
Vou fazer outro com rich amanhã.
beijo

Anônimo disse...

Oi Sônia e pessoal!Acabei de comprar o livro e já devorei!
Claro que surgiram algumas dúvidas: por um acaso existe alguma marca de iogurte no mercado que vc curta? Como temos já algumas opções de produtos orgânicos, feitos em fazendas aqui do estado do Rio, será que eu não encontro algum que contenha as populações que a gente precisa?
Bjs!!

Sonia Hirsch disse...

Não conheço marca no mercado que tenha bons lactobacilos vivos (consulte o livro pra saber quais são), se você encontrar conte pra nós! Um abraço!

Anônimo disse...

Eu de novo...
...e o que vc acha o clássico Floratil?
Andei tomando Lactofos por um tempo, mas tá caro...
Bjs e obrigada pela atenção!

Anônimo disse...

Parabéns!!! que informações maravilhosas... todos medico ginecologistas deveriam ler essa materia e decorar p depois passar as informações corretas aos paciente, ao invez de só receitar fluconazol....miconazol..e outros mais do final zol....parabéns mesmo.
Michele

Tita disse...

Sônia, muito muito muito obrigada pelo maravilhoso conhecimento q vc compartilha conosco! Tenho perdido a noção do tempo pulando de um post para o outro, lendo os comentários (q sempre acrescentam muito) e aprendendo muito a melhorar minha qualidade de vida. Tenho passado diversos links para amigos. Já deixei uma amiga "viciada" em aprender contigo rsrsrs
Minha dúvida é a seguinte: estava com coceira no peito do pé e a médica falou para passar um dos "zol" rsrsrs não lembro se era cetoconazol... daí melhorou. De uns tempos para cá estou sentindo uma coceira nas costas e ela vem aumentando em intensidade e se espalhando pelas costas. Será q a origem do problema é o mesmo do peito do pé? (acredito q eram fungos, né?) Qual seria a alternativa ao "zol". Li sobre o chá de orégano para as "partes mimosas". O q mais vc recomenda. Já estou seguindo muitos dos 10 passos.
Amanhã vou na minha vizinha comprar beterraba direto da horta dela e por sorte consigo o leite direto da vaquinha para fazer o kvass.
Abraços carinhosos de quem muito te admira.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Tita, mas você já vermifugou? Sintomas de pele sempre têm muito a ver com intestinos. Passo 3: leve a sério! Um abraço!

Tita disse...

Oi, Sonia! Preparei o azeite com alho e só estava esperando o período de 10 dias curtindo. Já comecei a tomar (adoro alho mas achei horrível kkk mas vou tomar direitinho). Tb comprei a abóbora e vou começar a fazer a sopa. Uma dúvida com o kvass... o leite talhou mas não separou o soro. Posso levar ao fogo um pouco somente para separar? E pensar q eu jogava esse soro fora. Pq eu aqueço o leite talhado, passo na peneira e coloco um pouco de sal e assim tenho o "käs schmier". Misturado com cebolinha verde picada fica delicioso para passar no pão ou como recheio em salgadinhos.
Obrigada e abraços!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Tita, não sei como é isso de levar ao fogo para separar o soro do coalho. Não pode matar as enzimas e demais produtos da fermentação do soro, senão ele não vai atuar no kvass. Boa sorte, um abraço!

Tita disse...

Deu certo, Sonia! Como aki é muito frio eu normalmente coloco o leite num cantinho do fogão a lenha para talhar com aquele calor suave. Mas esperei mais 2 dias e talhou! É q ainda não tinha talhado completamente pq a temperatura ambiente estava muito baixa (vc em Petrópolis e eu em Nova Petrópolis, na serra gaúcha). Há poucos dias a água ainda estava congelando nos canos...
Já tomei minhas primeiras 2 xícaras de kvass. Achei forte mas agradável. Tem q ser bebido puro ou posso acrescentar no meu suco de couve, mamão, germe de trigo, etc..? Abraços!!!

Sonia Hirsch disse...

Tita, eu não gosto de sucos nem recomendo, muito menos os que misturam alimentos cuja digestão é diferenciada. E o kvass tem uma função de limpeza e restauração no sistema digestivo. Você não leu a recomendação de uso antes das refeições? Então...

Anônimo disse...

Oi Sonia, antes de mais nada quero te agradecer muito.
Gostaria de saber se o Floratil ou a Leiba são eficazes como lactobacilos.
Deus te ilumine sempre!!!
Abraços!!

Sonia Hirsch disse...

Contra candidíase? Não que eu saiba. Um abraço!

Anônimo disse...

Oi Sonia, boa tarde!!
Há 25 anos tenho candidíase, mas não desanimo (com otimismo) de controlá-la não!!
Perdoe-me a insistência, porém, já sigo sua dieta (o que me proporcionou "enorme" alívio), só que agora faltam os lactobacilos (já faço a coalhada caseira e o rejuvlac de repolho). Moro no interior e a aquisição de outras fontes de lactobacilos ficam difíceis, daí fui a farmácia e questionei, abriu-se então a possibilidade da Leiba.
Na bula segue as seguintes informações:
"LEIBA é constituída de Lactobacillus acidophilus vivos, que fermentam os hidratos de carbono originando o ácido lático, que faz baixar o ph, acidificando o meio intestinal. Esse meio acidificado vai impedir ou dificultar o desenvolvimento de flora patogênica, que pode se desenvolver em meio pouco ácido ou fracamente alcalino".
Já que contém lactobacilos acidófilos, não é então indicado para candidíase?? Posso tentar???
abs,
Deus continue a te iluminar.

Sonia Hirsch disse...

Oi, amiga, claro que pode. Tentar, observar e contar para nós o que aconteceu! Um abraço!

Anônimo disse...

quanto tempo depois de tomar o oleo de oregano posso ingerir lactobacillus?

Sonia Hirsch disse...

Não conheço o óleo de orégano, nem sabia que servia para tomar. Melhor perguntar a quem passou a informação. Já li restrições a ele por causa dos agrotóxicos. Fora isso, orégano não dá óleo; deve ser uma maceração da erva em óleo; e será que esse óleo é bom?

Sou mais o virgem de coco. Meia hora seria suficiente como intervalo entre os dois, mas para garantir, toma-se o óleo em jejum e os lactobas meia hora antes do almoço.

patricia disse...

oi sonia tomo o oleo de oregano organico diluido no azeite extra virgem organico vc sabe algo a respeito? mas tbm tomo o oleo de coco.obrigado pelos esclarecimentos bjos

Sonia Hirsch disse...

Oi, Patricia, sempre prefiro o que for menos processado, menos manuseado. Óleos são frágeis, rançam. E, nunca é demais repetir, são inúmeras as substâncias que matam os fungos; o problema é que eles voltam. Usar alimentos fungicidas, como óleo virgem de coco, alho e o próprio azeite, além dos chás, é uma boa forma de ficar perto de uma conduta normal para proteger e nutrir ao mesmo tempo.

Anônimo disse...

OI, SONIA, GOSTO MUITO DE TODOS OS SEUS BLOGS HOJE ESTOU COM UMAS DUVIDAS. NOS QUE SOFREMOS DE CANDIDIASE PODEMOS FAZER PAES COM FARINHAS DE ARROZ OU POLVILHO E ACRESCENTAR BICARBONATO DE SODIO NO LUGAR DO FERMENTO? QUAL O ADOÇANTE DA ESTEVIA VC PODE ME INDICAR?

MUITO OBRIGADA PELA AJUDA QUE VC NOS OFERECE.

Sonia Hirsch disse...

Não sei se funciona, amiga, e não recomendaria farinha de arroz nem polvilho para quem quer tratar a candidíase. O ideal é nem usar pão. Mas se usar, que seja o mais integral possível e de fermentação natural.

Stévia: tem o Stevita que é bom, devem existir outros. Leia o rótulo. Um abraço!

Fernanda disse...

Sonia, como as meninas, estou devorando meu livrinho! :) Mas estou com esta duvida ja ha algum tempo e não creio ter encontrado a resposta no livro (pelo menos até onde cheguei). Eh assim: para mulheres que sofrem de cândida crônica, ou seja, que muito generosamente acolhem as bichas ja ha algum bom tempo, quais são as medidas de tempo indicadas para cada uma das dietas? O meu caso é o grave plus plus, ou seja, tenho que me jogar na dieta radical antes de qualquer coisa pra livrar meu orgnaismo desta praga e todos as suas péssimas heranças. Mas e ai? Como funciona a passagem para a dieta suave e até mesmo da dieta suave para a dieta da alegria onde tudo é permitido, guardando-se um estado de alerta?
Beijo grande!

Sonia Hirsch disse...

Fernanda, diz o I Ching: "Todo pensamento que transcende o momento faz sofrer o coração". Você não encontrou a resposta no livro porque a resposta virá de você. Entre na dieta e enfrente corajosamente cada uma das dificuldades. Ao cabo de algumas semanas saberá um montão de coisas que não sabe hoje, a seu próprio respeito e a respeito das dietas. ;-) Um abraço e força nas tranças!

Fernanda disse...

Sonia! "Ao cabo de algumas semanas saberá um montão de coisas que não sabe hoje, a seu próprio respeito e a respeito das dietas." Essa sua fala entrou, reverberou, bateu de um lado e do outro, e enfim brotou! Resolvi fazer um diario de bordo que me acompanhara durante a dieta, para que eu possa também dividir essa experiência com minhas amigas e amigos espalhados pelo mundo, fazendo também com que o caminho seja menos solitario. Se você se interessar e mesmo se quiser colocar como blog "coleguinha" do seu, ele se chama "cândida nunca mais", do blogspot também. Acho que vou me divertir!
Beijão!

Sonia Hirsch disse...

Dou a maior força, Fernanda. Crise é igual a oportunidade. Boa sorte, um abraço!

Wívian disse...

Sonia!
Estou lutando contra a cândida já faz algum tempo, porém pelos meios convencionais. Nada estava adiantando, ela ia e voltava todo mês. Até que fui a um médico que me indicou o seu livro, comecei a dieta faz 20 dias e os sintomas melhoraram quase 100%. Porém de ontem para hoje ela voltou com força total. Gostaria de saber se é assim mesmo. Confesso que dá certo desânimo, pois essa dieta radical não é fácil! Desde já fico grata pela ajuda! Abraço!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Wivian, que legal o médico indicar o livro! E que legal você já ter tido bons resultados. Se não saiu da dieta e os sintomas pioraram, deve ser a reação de cura, o die-off ou efeito Herxheimer de que falo no livro: há uma piora expressiva durante pouco tempo que indica a grande melhora. Depois disso você pode ir tranquila para a dieta suave e observar seus sintomas. Força nas tranças, um abraço!

Maurício Murgel disse...

Vamo fazer uma mentalização pra Sonia falar em cadeia nacional diariamente no horario nobilis...já pensou num mundo mais e mais feliz e saudável...
Que coisa boa !
Saúde e Paz !
..\o/..

mabby disse...

Quero expressar minha imensa GRATIDÃO pela matéria do blog!
Que mais e mais pessoas possam aprender a se cuidar e espalhem as boas novas aos que precisam!
Obrigada mais uma vez. Que Deus abençoe!
Beijos

Anônimo disse...

Boa noite Sonia!

Para ingerir o lactobacillus deve ser distante das refeições...
Porque? quanto tempo? Pode ser ingerido com suco acido, como laranja, limão?!

Obrigada
Parabens pelo blog! e livro!

Sonia Hirsch disse...

Meia hora antes das refeições tá bom. Para chegar rápido aos intestinos o estômago tem que estar vazio. Suco de laranja é péssimo nessa hora e na maior parte das outras. Água é ótimo, sem limão para os lactobacilos. Um abraço!

Sonia Hirsch disse...

Meia hora antes das refeições tá bom. Para chegar rápido aos intestinos o estômago tem que estar vazio. Suco de laranja é péssimo nessa hora e na maior parte das outras. Água é ótimo, sem limão para os lactobacilos. Um abraço!

Milena Rodrigues disse...

Sonia, boa noite!

Por quanto tempo devo seguir o passo 1, antes de iniciar o passo 2?

Ou o passo 1 deve também ser feito durante os demais passos?

Devo usar os chás e o cardo mariano juntos? Como devo usar o cardo mariano?

Obrigada!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Milena,ainda não consegui colocar o passo a passo aqui no blog, só tem no livro. Sugiro ler. São muitas informações encadeadas, sugestão de rotina, cardápios e receitas. O tempo de cada coisa depende de outras coisas... Um abraço!

Milena Rodrigues disse...

Oi Sônia! Obrigada pelo retorno!

Comprei o livro ontem, mas sabe como é a ansiedade né.. rs!

Abs!

Sonia Hirsch disse...

Faz parte do quadro... ;-)

vanessa disse...

fiz o pedido do livro hoje, ainda vou pagar o boleto. queria saber se vai demorar para chegar? E se já visualizou o meu pedido?
há não quero emagrecer, apenas curar o fungo da candidiase. Obrigada aguardo respostas...

Anônimo disse...

Sônia, Achei por acaso seu " cantinho de atenções a uma coisa tão chata!"... Estive pesquisando pq estou vivendo um período dessa chatura. Bom, aquela coisa intensa entre corrimento e caceira, passou. Mas ficou uma ardência onde vai e volta... Vou começar a sua proposta de boa alimentação, pois aquela linha " zol_ entre medicamentos e pomadas", não resolveu totalmente. Fiquei encantada e esperançosa com tudo q li aqui!!! Vou procurar por teu livro. Abraços, obrigada. Ma.

Anônimo disse...

Querida Sônia, tive a felicidade de me deparar com o seu blog nesse momento que sofro com minha saúde. Tenho 28 anos, sinto dores nas juntas, meus intestinos não funcionam adequadamente, estive internada com uma infecção urinária que virou uma pielonefrite e mensalmente sou acometida de uma infecção vaginal além de conviver como uma desidrose que não passa, já fui a vários médicos sem sucesso. Intuitivamente sempre soube que todos esses males tinham uma raiz comum, mas como não sou médica, nunca pude saber até me deparar com o seu blog. Fico muito grata pelo seu trabalho e gostaria de lhe perguntar se haveria algum médico aqui em brasília que trabalhe com os mesmos conceitos que você.

Bom dia

Muito Obrigada!

Sonia Hirsch disse...

Oi, amiga, aí em Brasilia indico a Susana Ayres, cujo trabalho acompanho há muito tempo, pensamos parecido e pesquisamos juntas essas questões. O telefone é (61) 8628-1231. Além de ser muito boa, Susana faz diagnóstico vibracional das parasitoses e isso ajuda muito na recuperação da saúde. Espero que você fique boa logo. Um abraço!

Antonio disse...

Olá Sônia
Meu nome é Antonio e eu estou com candidíase a quase um ano. Ja fiz quase todos os tratamentos pedidos por urologistas, e mesmo assim a candida não curou quase nada... eu queria perguntar se eu comprar seu livro as informações usada no sexo feminino são as mesmas para mim, acredito que e as mulheres devem sofrer até mais por no caso o orgão genital ser interno.

Obrigado
Antonio

Sonia Hirsch disse...

Antonio, a candidíase sempre começa nos intestinos. A mulher manifesta mais porque a entrada da vagina fica próxima ao ânus, mas de resto é tudo igual para homens e mulheres. O post acima já mostra como o olhar tem que ser amplo. Um abraço!

jaque disse...

Oi Sônia gotei muito do seu blog. Comecei a usar o produto PROBIATOP da INVICTUS FQM, sachês com 1 g. Tem L. ACIDOPHILUS, L. RHAMNOSUS, L. PARACASEI e B. LACTIS. Você conhece esse produto? Basta tomar um por dia?

Sonia Hirsch disse...

Jaque, não conheço. Depois conte pra gente se é bom, se fez efeito. Mas tem que mexer na dieta também, né? Um abraço!

Jaque disse...

Oi Sônia, sou eu de novo...
Estou com dúvidas, pode responder?
O chá de chicória (7 dias), o azeite de alho (1 vidro), o chá de ipê roxo (1 litro). Só preciso usar esses valores ou preciso repetir?
Sou casada e namoro sem camisinha, o meu esposo precisa fazer o tratamento? Ele não tem nenhuma queixa de candidíase.

Sonia Hirsch disse...

Jaque, escrevi um livro inteiro a esse respeito. Sugiro que leia com atenção. Não dá para tratar desse tema em pílulas aqui e ali. Conto com a sua compreensão. Um abraço!

Renato silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato silva disse...

OLHÁ SONIA MEU NOME E RENATO TENHO 18 ANOS E ESSA PRAGA DA CANDIDIASE COMESSO A APARECER EM MIM E NA MINHA NAMORADA A UMS 4 MESES JÁ TOMEI FLUCONAZOL, AZITROMICINA E JÁ PACEI VARIAS POMADAS MAS NADA DE MELHORA AI TO FAZENDO A DIETA A 2 MESES E NADA OQ EU E MINHA PARCEiRA PODERIAMOS FAZER PARA MELHORAR ACHO Q NÃO É UM CASO AGUDO? NOS AJUDE :(

Jéssica disse...

Oi Sônia!
Comecei ontem a dieta... confesso que comecei cortando um monte de coisa da alimentação de cara, enquanto arrumava tempo para ler o resto do blog...
Minha dúvida é: os passo aqui são para ser feitos em ordem ou todos juntos? Por exemplo, primeiro, fígado, depois intestinos, depois vermifugar... Ou tudo junto?
Muito obrigada!

Sonia Hirsch disse...

É para fazer tudo conforme der. E o ideal mesmo é você ler o livro, que tem passo a passo, receitas e sugestões. Um abraço!

Anônimo disse...

Sônia. Nao digo q tive a candida digo que estou sem a candida ha algum tempo. O que me ajudou muito no inicio da recuperação foi uma vacina de candida ( com alergia) estou fazendo o tratamento ha quase dois anos e tenho sentido um alivio imenso. Tem meses que nao tenho a crise. Levanta a auto-estima o humor. Mas gostaria e saber se conhece sobre esse tratamento e se ele relmente tem a cura? Ou a candida nao tem cura?. Gostaria de dizer q de todos os sites que li ate hoje sobre a candida esse foi o mais completo e inteligente. Por isso fiz questão de dar meu depoimento, pois sei q e de grande valia para quem está com a candida. Agradeço sua atenção e colaboração pelo assunto pouco divulgado ate mesmo em tratamentos.

Anônimo disse...

Boa tarde, muito bom o blog. Pretendo comprar o livro para me aprofundar. Mas tenho algumas dúvidas sobre a dieta. O milho não pode, mas e a pipoca? Quanto as frutas, na dieta radical não convém, mas existe alguma menos prejudiciais, como as vermelhas. Existem frutas mais baratas e comuns que sejam "menos mal"? Por exemplo, tamarindo? Quanto ao mel, entendo o motivo pelo doce, mas e quanto as propriedades medicinais do mel? Seriam úteis? Poderia substituir por própolis ou geleia real (essa é para quem pode...)?
Sobre o diagnóstico, existem profissionais no Goiás ou interior de São Paulo que sejam indicados?
No mais, excelente guia. Achei outros artigos sobre o assunto, e cada um falou alguma coisa: alguns acham que o tamarindo, outros que abóbora atrapalha... Mas acho que o seu é o mais bem elaborado.

Grato.

Gisele Goes disse...

Onde encontro óvulo de ácido bórico para vender?

Germana Farias disse...

Olá Sônia, eu tenho candidíase sistêmica a 7 anos! Eu fiz dietas e mais dietas, de corte total de açucar que eu emagreci muito! Durava 15 dias minhas dietas, e quando eu via uma melhora, lá estava eu nos doces de novo...ai sempre volta, a 10 dias eu venho tendo sintomas horríveis de candida que parece que ficaram mais resistentes e eu não aguento mais conviver com isso na minha vida! Sudorese excessiva, tontura, fadiga, visão embaçada, eu to realmente cansada. Ai o que eu fiz? Me vermifuguei pois verminoses como a ameba por exemplo alimentam a candida, fiz o tinidazol dose unica de 2 e tomei o Anitta e depois o albendazol 400 mg durante 7 dias. Após isso dei um espaço de 4 dias sem tomar nenhum fluconazol, e comecei o fluconazol com dose de ataque de 450mg no primeiro dia, 300 mg no segundo dia, e 300 mg no terceiro dia, hoje no quarto dia, baixei o fluconazol para 150mg para tentar continuar nessa dosagem até a negativação dos sintomas. A bula do diflucam pede isso a quem tem candidemia, começar com doses fortes de ataques senão ela pode ficar resistente, eu acredito que as doses que os médicos passam de apenas 150 mg não funcionam nada mesmo, pq são muito baixas e promove a mutação da membrana celular do fungo, já que o fluconazol age no ergosterol produzido pela candida, só que ela pode mutar os esteróis e colocar outros no lugar do ergosterol, ai o fluconazol fica sem nenhuma efetividade. Só que durante esse tratamento eu tô fazendo a dieta da candida tbm, comendo alho e cebola puros!!! Tomando de barriga vazia óleo de côco com água, nos intervalos de uma refeição e outra água de côco, e antes de dormir azeite de oliva puro com água. De fato eu melhorei, mas eu já sei como é, e basta eu colocar um pedacinho de pão que for na boca pra começar a tontura, o suor frio..eu não aguento mais..E vi sobre o Lufenuron, eu pedi no site da Vaugther mas acho que não é mais efetivo ou ela foi coibida de vender! E agora? O que eu faço? Onde eu encontro lufenuron seguro para uso em humanos para vender Meu Deus? Tem outra coisa, eu tava estudando sobre isso, e vi que exite uma alga que também destrói a quitina, é a terra diatomácea! Pesquise sobre ela, ela destrói quitina tbm e isso eu aposto que ninguém sabe eu achei procurando muito sobre como destruir quitina! Espero que vc possa me responder, pois eu necessito me livrar dessa praga que está destruindo a minha vida!

Germana Farias disse...

Outra coisa Sônia, eu quando tava no pico dessa praga em 2009, fui internada em Abril e em Maio de 2009, por conta da candidiase intestinal, eu não sabia o que era, mas eu piorava e ficava muito tonta sempre nas épocas de tpm. Pq baixa a imunidade e ai o fungo faz a festa pra se proliferar. Eu sou muito devota de Santa Teresinha e pedi ajuda a ela e aos anjos que eu descobrisse o que eu tinha já que NENHUM MÉDICO descobriu o que era! Eu passava 4-5 dias internada no hospital e quando menstruava cessavam os problemas, e nenhum queria pesquisar sobre o que era, minha vida era andar em ginecologistas, gastros, o pessoal da imagem de um Hospital daqui já me conhecia de tanto que eu ia fazer diversos tipos de exames! Ai um dia , qnd eu já tava pensando em morrer, e muito triste, eu pedi a ela pela última vez que me desse uma luz, e eu vi um anúncio bem grande que dizia assim: Candidiase tem cura! E comprei o livro online e vi que eu tinha todos os sintomas, ao sair do quarto, é jogado nos meus pés 2 castanholas/amendoeiras que simplesmente brotaram no teto da minha sala de jantar, e eu não acreditei naquilo, e peguei as castanholas, ao pesquisar sobre as castanholas, que é fruto da terminallia cattapa achei isso aqui: http://www.cantoefibra.com.br/Artigos/Terminalia_Catappa.htm

Quero fazer o chá da folha da castanhola pra tomar tbm, pois já tomo a unha de gato e o uxi amarelo. Obrigada pela a atenção

Sonia Hirsch disse...

Germana, o que eu tenho para ajudar é o que está publicado aqui, no outro blog e no site, além do livro Candidíase a praga. Acho que você pode ter vermes também.

Muita coisa mata fungos. Impedir que voltem é o x da questão. Sem uma boa dieta, não há solução.

Mariana Hildebrand Manao disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Oi Sonia,
Estou começando a dieta, mas tenho algumas dúvidas. Eu sou crudivora mas minha alimentação é basicamente só frutas, então gostaria de saber qual a quantidade de melancia que posso comer por dia e se posso comer todos os dias de café da manhã?
Também vi que posso comer girassol e outra sementes germinadas, qual a quantidade diária?
E você já ouviu falar do probiotico kombucha, será que eu posso tomar?
Muito grata,
um abraço,
Mariana.

Sonia Hirsch disse...

Mariana, infelizmente não posso ajudar. Acho que você deve pensar bem a respeito da situação a que chegou com sua escolha alimentar e obter o apoio de um/a profissional em quem confie. Um abraço!

Anônimo disse...

Oi Sônia,
Fiquei um pouco trsite com a resposta, não estou pedindo ajuda sobre minhas escolhas alimentares. Estou me esforçando para fazer a dieta e gostaria que desse certo e não perder todo o esforço feito por comer melância demais ou um abacate. Somente queria saber a quantidade de melância e sementes germinadas que posso comer no dia?
E se abacate e o probiotico kombucha entram na dieta?
Espero que possa me ajudar...
muito agradecida,
Mariana.

Tâmisa disse...

Olá Sônia, quero antes te agradecer por teres escrevido o livro. Desde a minha gestação sofro com a praga, já usei muito gino-canesten e sempre resultados temporários, até que o google me trouxe até aqui. Comprei o livro e já devorei. Comecei a dieta quase radical há uma semana rsrsrs, abrindo exceção somente para meia fatia de pão integral por dia. Mas nesse momento meu pão caseiro está aqui ao meu lado crescendo. Sei que é da dieta suave, mas vou diminuindo o pão até conseguir zerar. Mesmo não estando seguindo a dieta 100%, já estou absurdamente melhor, sem coceiras, quase nenhum corrimento. Mas dois dias atrás me deu uma tontura, tremeideira, e agora o corrimento voltou um pouco. Não sei se é normal. Mas não estou passando fome.

Enfim, vamos à minha dúvida. Gostaria de saber se posso tomar Yakult no lugar do iogurte, e se por conter lactobacilos vivos eu posso usá-lo para fazer o iogurte bem como o kvass e outras receitas que necessitam do iogurte.

E também gostaria de saber se você tem conhecimento se depilação nas partes mimosas com cera quente atrapalha.

Novamente, muito obrigada pelo livro! Uma bênção para quem tem candidíase!

Sonia Hirsch disse...

Mariana, sinto muito. Também fico triste. Mas tenho cá minhas limitações e não sei como ajudar você, por isso sugeri o apoio de um/a profissional. O que eu sei que dá certo você não quer... Um abraço!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Tâmisa, que bom o seu entusiasmo. A limitação das dietas é chatinha, mas quando o resultado é bem-estar, que marravilha!

Bom, que eu saiba o Yakult tem açúcar e não tem os lactobacilos próprios para a lactofermentação adequada do leite. Talvez você queira reler essa parte do livro, que também está aqui no blog.
Um abraço - força nas tranças!

Tâmisa disse...

Obrigada Sônia! Esuqeci de perguntar uma coisa: eu tenho problemas de lubrificação, sempre uso lubrificante nas relações, há algum problema? E quanto tempo tenho que evitar relações? Pois não consigo fazer com o uso de preservativo. Ou os homens tem mais dificuldade de pegar candidíase e meu marido fazendo o banho com vinagre após pode protegê-lo?

E novamente gostaria de te perguntar se sabes se depilação com cera quente pode prejudicar o problema da candidíase.

Obrigada novamente!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Tâmisa, não vejo muita relação com a depilação com cera quente porque a candidíase é um problema interno, digestivo, que acaba afetando mucosas como a vagina, o nariz, os sínus e também partes mais profundas do corpo, como as articulações e os tecidos moles - além de perturbar os hormônios e o equilíbrio psíquico. Os homens também têm o mesmíssimo problema. Só não na vagina por inexistência dela… Quando a mulher está muito afetada pelo corrimento, pode contagiar o pênis mais facilmente.

Já o lubrificante me parece mais suspeito, porque atua direto ali na zona conflagrada. Você já experimentou usar óleo de coco? "Não passe na pele nada que não comeria", dizem os mestres. A pele e as mucosas absorvem também. Um abraço!

Tâmisa disse...

Que excelente idéia essa decusar o óleo de coco! Vou testar! Desculpe ir mandando tantas dúvidas aos poucos, mas elas vão surgindo à medida que passa o tempo. Mais duas então rsrsrs:

Há problema em fermentar o pão com bicarbonato? Minha vó fazia assim, e como o bicarbonato está entre os itens do bem, gostaria de saber se posso utilizá-lo pro pão.

O banho de assento pode ser feito todo dia durante um período prolongado?

Obrigada novamente pela disposição em ajudar!

Sonia Hirsch disse...

Sobre o bicarbonato como fermento não sei, experimente e observe; eu gosto de fermentação natural; mas o problema maior é a própria farinha. Banhos de assento não têm contraindicação.

Anônimo disse...

Olá Sonia. Estou me lavando com chá de cravo da india, e estou percebendo que a coceira diminuiu bastante. Meu namorado está com o mesmo problema. Se eu preparar o chá de cravo para ele se lavar, a eficácia é a mesma?

Sonia Hirsch disse...

Em princípio, sim.

Anônimo disse...

Sonia eu nao tenho palavras para agradecer o suficiente por sua ajuda... Eu ja tinha perdido a esperanca em viver , mas gracas a sua ajuda ja consigo pensar positivo e seguir a direta a risca no intuito de me livrar para sempre dessa praga!
Tenho uma pergunta minha vida sexual voltara ao normal uma vez que esteja curada e se isso interfere na cura? Pois no momento sinto que é impossivel pois toda vez que eu e meu noivo tentamos algo sinto muita dor e desisto :( isso tem atrapalhado muito minha vida afetiva...
Mais uma vez obrigada por tudo , que deus te abençoe.
Carolina

Sonia Hirsch disse...

Carolina, a mucosa vaginal normalmente é recoberta por uma camada de lactobacilos. Quando a cândida prospera nos intestinos, vai se apoderando de todos os tecidos quentinhos e úmidos e a vagina fica sem proteção. O que você pode fazer, além da dieta, é passar óleo virgem de coco na vagina antes da função - ele também lubrifica - e introduzir um pouco de iogurte com lactobacilos vivos depois, várias vezes ao dia. Algumas mulheres molham um tampão pequeno no iogurte e o colocam lá dentro.

Um problema adicional é que o esperma alcaliniza a vagina por muitas horas. Como você deve ter lido, no meu livro ou alhures, tanto o excesso de alcalinidade quanto de acidez alteram a flora vaginal. Ou seja, o ideal seria evitar isso por um tempo. Sexo oral também pode atrapalhar muito, pois deixa resíduos comestíveis para fungos & Cia. Penetração anal e depois vaginal é proibidíssima, por todas as razões de higiene.

Força nas tranças, Carolina, e um abraço!

Anônimo disse...

Sonia preciso de sua ajuda!

Estou na dieta a um mês e nao tive melhoras já fiz tudo o possivel , não tenho relações a dois meses , probioticos e etc , ontem minha mãe fez peixe e comi bastante sem perceber que levava farinha de trigo , tenho feito a dieta a risca quando descobri não consegui parar de chorar desde então , isso significa que todo meu esforço foi perdido e que tenho que começar do zero não é? Estou arrasada eu sei que stress piora , mas não consigo parar de chorar as vezes acho que nunca vou me curar desse mal...
Obrigada desde já.
Abraços

Sonia Hirsch disse...

É assim mesmo, Anônima. A gente passa a vida cultivando maus hábitos, depois quer voltar atrás em 1 mês, 2… Geralmente a primeira fase da dieta dura de 2 a 3 meses. Depois vem a segunda fase. Depois vem o resto da vida prestando atenção, voltando à dieta algumas vezes. Você vai aprender a administrar a cândida, em vez de ser ela a administrar você.

Mas você vermifugou? Melhorou sua produção de enzimas? Leu o livro? Abraços!

monica disse...

Olá Sonia tudo bom?
Primeiramente gostaria de agradacer e dizer que seu livro tem salvado muitas vidas inclusive a minha!
Vou falar um pouco de minha historia , tentarei ser breve .
Ha tres meses agras comecei a apresentar os sintomas dessa praga no começo não me importei muito depois resolvi me tratar com fluconazol + nistatina , depois do fim do tratamento ela retornou , fui em varios medicos , continuei no esquema remedios+pomadas só fui piorando...
Comprei outro livro sobre candidiase que não é nem metade do seu mas por lá descobri a dieta em um mês melhorei , ai adivinha minha reação? Comer chocolate para comemorar!! Que idiota
Os sintomas reapareceram no outro dia mesmo, ai descobri seu livro , estou na radical faz 1 mes e nada de melhora...Quando fiz pela primeira vez tive die off na segunda semana ededepois meus sintomas sumiram , no momento continuam o mesmo.
Minhas refeicoes constitem em carnes de boa qualidade, ovos, camarao e as vezes algumas castanhas (tambem da melhor qualidade, mastigo bastante antes de engolir)
A baixo segue a lista de suplementos que venho tomando :
probioticos
Enzimas digestivas
Kava kava
Vitamina c
Cranberry em capsulas
Candida control
Capsulas de alho
Amora branca
D manol
Oleo de coco ( 2 clheres de sopa ao dia )
Tenho uma duvida... Como faco academia posso tomar whey? Ja interrompi o uso a dois meses... E tomatr e quinoa so na suave?
E mais uma coisa interrompi qualquer tipo de relação sexual a 3 meses e isso tem atrapalhado muito minha vida pessoal, não consigo ter relações devido a dor muito forte , você acredita que depois da dieta esse aspecto vai melhorar? Meu marido ja esta ficando louco...
Fazemos uso de camisinha isso pode atrapalhar?
Obrigada mais uma vez , conto cm sua resposta!
Um beijão e uma otima semana!!

Anônimo disse...

Pipoca pode na radical ? Beijos

jess disse...

Olà descobri que tenho uma ferida no colo do utero.. Pode ter sido causada pela candidiase?
Abraços

Sonia Hirsch disse...

Monica, o que eu tenho para ajudar na candidíase é o que está publicado, não guardei nada no bolso... Para dúvidas e suporte, sugiro uma supervisão profissional. Um abraço!

Sonia Hirsch disse...

Jess, essa ferida geralmente é causada por tricomonas, que dão um corrimento com cheiro forte, geralmente amarelado e até esverdeado. Tem que cauterizar a ferida e tratar a tricomoníase, sua e do parceiro, mesmo se ele for assintomático. Um abraço!

Anônimo disse...

Sônia, obrigada por todas suas recomendações. Comprei seu livro e tenho tentado seguir a dieta. Ja tenho candidiase há vários anos. Vai e volta. Queria perguntar uma coisa, venho sofrenfo muito com um problema que penso ser na bexiga. Arde, dói, dá cólicas, dor pélvica e ao urinar. Consutei vários médicos, ninguém sabe diagnosticar. Pode ser os fungos na bexiga tb? Sabe, os médicos não acreditam nisso mas tenho pensado nessa relação. Obrigada! Andrea

Sonia Hirsch disse...

Andrea, podem ser outros parasitas também. Sugiro consultar quem entende disso: Geraldo Granja em BH e Rio, também à distância, tel 31 3458-9343, ou Susana Ayres em Brasilia e por skype, tel 61 8628-1231. Eles fazem um diagnóstico vibracional muito eficiente e são formados em Medicina Tradicional Chinesa. Um abraço!

Anônimo disse...

Sônia Olá.
Li seu blog e tô maravilhada, mas tenho algumas dúvidas. A quase um ano tive candidiase, tomei fluconazol e passei muito tempo sem nada. Tenho um parceiro fixo. Minha irmã tem muito corrimento, os fundos da calcinha dela chegam a ser amarelos. Minha candidiase voltou, mas tem uma cor meia amarelada clarinha, não tenho dores na relação e só aumenta perto da menstruação. Consigo passar o mês mais ou menos. Não tenho coçeiras e nem cheiro insuportável. Mas será que é candidiase? Ou tricomaniase? Pergunto porque tenho medo de sofrer eternamente. Tenho 20 anos, sou de família evangélica , pais a moda antiga que nem sabem que tenho relações e estou sofrendo com isso. Poderia me orientar.? Se eu fizesse a dieta mesmo sendo tricomaniase me curaria?

Sonia Hirsch disse...

Não, anônima, a dieta é para fungos e não para protozoários - candidíase é por fungos, tricomonas são protozoários. Mas também pode ser outro tipo de vaginite. Como saber sem fazer exame?

Paula Matarazzo disse...

Sônia, boa tarde!!

Que maravilha de blog!Estou encantada e muitíssimo grata.

Passei por dias terríveis: primeiro com candidíase prolongada, depois com Herpes Genital. Minha imunidade precisa voltar ao topo.
Pesquisei muito e não li nada que mexesse comigo, até ver seu blog.

Como faço para obter o livro? Tem um canal específico ou encontro nas grandes livrarias?

Muito obrigada e parabéns.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Paula, o livro está nas grandes livrarias e também em www.correcotia.com, com frete grátis. Um abraço - e força nas tranças!