segunda-feira, 21 de março de 2011

Candidíase, a praga: A dieta | o que ajuda | o que atrapalha

a dieta
Ninguém vive sem fazer uma dietinha de vez em quando, seja lá
por que for. A vantagem desta é que resolve várias coisas ao
mesmo tempo – excesso de peso, resistência à insulina, alergias,
depressão devido a muito açúcar e, claro, ataques de cândida.
A primeria fase, mais radical, deve durar até haver uma piora,
que é o lixo do fungicídio entrando em circulação. A partir daí
voltam alguns carboidratos e até queijos. Depois é só você ficar
atenta: quando chutar o pau da barraca, faça alguma coisa nos
dias seguintes para compensar.

dieta radical
Seu objetivo é reduzir drasticamente a candidíase, através de um
corte total dos carboidratos que a fazem proliferar. Sobram carnes,
ovos, muitos vegetais e iogurte. Isso começa logo a dar
resultados. Pode enlouquecer um pouco a vítima, que geralmente
é viciada em pão, queijo, chocolate, café, açúcar,
refrigerantes. Exige determinação, bom senso, perseverança e
muito chá de capim-limão. Mas até aí tudo bem, né?
Um dia dá uma dor de cabeça estranha, uma sensação de mal-estar,
desconforto sem motivo aparente. É a reação de Herxheimer,
ou “die off”, quando os sistemas de filtragem e eliminação do
organismo estão lidando com uma grande quantidade de células
mortas e toxinas. Pode acontecer depois de dias, semanas ou
meses, ser mais forte ou mais fraca, dependendo da situação.
Passa rápido e é o sinal de que o esquema está funcionando.

dieta suave
A partir dessa limpeza a dieta melhora. Entram o pão de fermentação
caseira, alguns cereais integrais, inhame, mandioca,
alguns queijos; mais frutas, um macarrão de vez em quando. O
ideal é ficar nesse patamar de seis meses a um ano.

Achou muito? Pois um ano é até pouco para recuperar a saúde
e a imunidade. Podem ser dois ou mais, dependendo da pessoa,
da extensão da coisa e dos cuidados acessórios como
acupuntura, homeopatia e outras formas de tratamento.
dieta esperta
 
Depois que os sintomas e sinais da candidíase desaparecem, a
ex-vítima pode voltar a comer e beber de tudo. Se algum sintoma
reaparecer, basta voltar à dieta radical por alguns dias.
Nada de grandes excessos. De tudo, mas não de mais, nem
dias seguidos, para não cutucar a onça. O segredo é: olho nela.
 
os critérios: 
1 quantidade 
Menos é mais. O pulo do gato é se acostumar a comer pouco.
No Pequeno tratado das grandes virtudes, o filósofo André Comte-
Sponville fala sobre a temperança. Diz que não se trata de não
desfrutar, nem de desfrutar o menos possível, o que não seria
virtude mas tristeza, não temperança mas ascetismo, não moderação
mas impotência; trata-se de desfrutar melhor.
 
“A temperança, que é a moderação nos desejos sensuais, é também
a garantia de um desfrutar mais puro ou mais pleno. É um
gosto esclarecido, dominado, cultivado.” Em vez de escravos
passamos a ser senhores dos nossos prazeres, diz ele. E quem
desfruta com liberdade também desfruta da própria liberdade,
ao passo que o intemperante é prisioneiro de seus desejos e
hábitos, de sua força e de suas fraquezas.
 
Ele cita um grande pensador do século 17, Baruch Spinoza,
para quem é próprio dos sábios usar as coisas e ter nisso o
maior prazer possível – mas sem chegar ao fastio, que não é
mais ter prazer. E coloca a temperança como um meio para a
independência, assim como esta é um meio para a felicidade:
“Ser temperante é poder contentar-se com pouco. Mas não é o
pouco que importa: é o poder, e é o contentamento.”
 
2 qualidade
Carnes, ovos e iogurte fornecem mais energia por mais tempo.
São valiosos nesta dieta, pois suprem necessidades importantes,
inclusive de gordura. Devem ser orgânicos. Se isso for impossível,
que sejam da melhor escolha, sempre visando a qualidade. É
melhor não comer carne de frango do que comer os mais baratos,
criados com promotores de crescimento e antibióticos que
favorecem candidíase e outros desequilíbrios.
 
A gordura é vital nessa hora porque fornece energia rapidamente
e ajuda a saciar. A gordura animal, incluindo manteiga,
costuma ser muito compatível conosco, mais do que a maior
parte das gorduras vegetais – entre as exceções estão óleo virgem
de coco, azeite extravirgem de oliva e óleo de gergelim
orgânico, prensado a frio, cru.
 
Todos os vegetais, se possível, também orgânicos. Além de melhores
são mais saborosos. E folhas, muitas folhas. Alimentação
de boa qualidade inclui generosas porções de folhas verdes em
todas as refeições. Elas são ricas em vitaminas, minerais e fibras,
compensam o peso dos produtos animais e contribuem
decisivamente para o equilíbrio da digestão.
 
Muito importante: comida fresca. Comida na geladeira começa
a produzir fungos em 24 horas. Se você vai preparar cereais,
feijões e carnes para vários dias, melhor dividir em pequenas
porções e congelar, mas sabendo que não é o ideal.

3 autoconhecimento
Em primeiro lugar: calma. Você pode fazer essa transição no
ritmo que quiser. Claro que, comendo e bebendo certas coisas,
sabota completamente o sacrifício. Às vezes é assim mesmo, paciência.
Porém, quanto melhor o seu desempenho pessoal, mais
rápida a faxina. A vítima resolve virar o jogo e se compenetra.
 
No início tem que ter muita força de vontade. Depois o controle
vem naturalmente e a liberdade de comer de tudo fica muito maior.
 
Se puder assumir as compras e o preparo da sua comida, melhor.
Escolhas conscientes e o fazer delicado da cozinha podem
adicionar um grande contentamento.

o que atrapalha
comer demais e/ou engolir sem mastigar
O que não pode ser bem digerido atrapalha o estômago e os
intestinos, vira muco, fonte de bactérias de putrefação e alimento
para todos os bichos que dão em gente, sobretudo fungos. A
digestão começa na boca. Mastigar bem é tão essencial quanto
escolher bem a comida.
 
belisquetes
Mobilizam à toa o sistema digestivo, que vai perdendo o ritmo
natural do ciclo de alimentação e eliminação; fora que a qualidade
dos belisquetes também não costuma ser grande coisa.
 
doces
Açúcar, mel, melado, maple, malte, xarope de agave, frutose,
karo: não escapa um.
 
líquidos industrializados
Cada célula do corpo precisa de água; qualquer substância a
mais na água exige que o organismo todo trabalhe para administrar
sua presença lá dentro, ou seja, desgaste inútil.
 
laticínios
Leite, queijos, requeijão, creme de leite, iogurtes e coalhadas
pasteurizados e produzidos por processos industriais, com ou
sem frutas, costumam ser mal digeridos pela maior parte da
humanidade.
 
produtos de padaria
Pães, bolos, biscoitos e congêneres, feitos com farinha
refinada e fermentos prontos, mais aditivos e conservantes,
são grande estímulo para fungos. Mesmo integrais.

cereais
Arroz branco, arroz integral, milho seco e verde, seus cremes e
farinhas, amidos, féculas: banidos pelo alto índice glicêmico.
Ressalvas para arroz integral cru, brotado e tostado quando
aparecerem em algumas receitas deste livro.
 
tubérculos e suas farinhas
Batata-inglesa, batata-doce, batata-baroa; farinha de mandioca;
amidos, féculas, polvilhos, goma, tapioca, maisena: alto
índice glicêmico e potencial fermentativo.
 
as solanáceas
Tomate, pimentão, berinjela, jiló, batata-inglesa e jurubeba são
dessa família. Pioram os sintomas artríticos da candidíase.
 
gordura
Frituras, temperos e molhos que contêm óleo, maionese comercial,
manteiga e óleo rançosos e/ou reutilizados para fritar,
margarina, carnes gordas, pele e gordura de ave de criação
industrial, queijos, creme de leite, chantilly, sorvete: gordura ruim.
 
produtos animais em conserva
Salsichas, linguiças, bacon, todos os defumados, fiambres e patês,
frios e similares.
 
soja não fermentada
Leite de soja, tofu, proteína de soja, sojinha torrada e qualquer
outra possibilidade comestível que tenha soja no meio.
 
frutas
Melões, bananas, maçã, uvas, manga, abacaxi, mamão, laranja,
tangerina e a maioria das frutas, doces e ácidas.

frutas secas
Ameixa, damasco, tâmara, uvas-passas, banana-passa etc., além
de frutose quase sempre têm fungos e resíduos de inseticidas.
 
oleaginosas
Nozes, castanhas, amêndoas, amendoim e sementes oleaginosas
em geral, em parte por serem muito sujeitas a fungos e
radicais livres, em parte porque é difícil mastigá-las a ponto de
se desmancharem, o que torna sua digestão lenta e permite que
pedaços passem inteiros para os intestinos, onde vão se tornar
ilhas de micróbios. Isso pode ser atenuado quando se deixa de
molho uma noite, mas elas têm que ser de boa procedência e
perfeitas, sem machucados e pontos pretos. Amêndoas são as
menos ácidas.
 
condimentos
Temperos prontos, cubinhos de caldo de carne, frango e vegetais,
molhos prontos em geral, por falta de qualidade.
 
estimulantes
Café, chá-preto, guaraná e cacau em pó, que contêm cafeína,
afetam o equilíbrio do açúcar no sangue e excitam o sistema
nervoso, que neste momento precisa ficar calmo.
 
álcool
Bebidas alcoólicas são açúcar fermentado.
produtos industrializados em geral
Refrigerantes, adoçantes artificiais, sucos em caixinha e sucos
em geral, refrescos prontos, bebidas isotônicas e similares: produtos
químicos podem artificializar a comida a ponto de torná-la
um não-alimento tóxico.


o que ajuda 
Para não ter ansiedade, e porque esta dieta dá fome, no início
se pode fazer até seis pequenas refeições ao longo do dia:
desjejum, lanche, almoço, lanche, jantar, ceia.
 
Comer pouco, desfrutando do prazer de saborear. A cada três
horas tem mais. Tudo em pequena quantidade para não sobrecarregar
o sistema digestivo. Tudo fresco, gostoso, esbanjando
qualidade. E mastigar bem, de modo a produzir bastante saliva,
o que além de gerar mais saciedade vai ajudar a ter uma boa
digestão, rica em enzimas.
 
Quando já tiver superado os sintomas, o ideal é voltar às três
refeições diárias. Ou seja: aproveite, pois essa comilança não é
para sempre.
 
leite e vegetais lactofermentados
Conservas de leite, como iogurte e coalhada caseiros, feitos com
os lactobacilos certos para recolonizar os intestinos; quem não se
dá bem com a proteína do leite pode usar apenas o soro, bebido
puro ou acompanhando as refeições. E conservas de vegetais,
folhas e frutos, que fornecem enzimas além de lactobacilos.
 
ovos caipiras
Esta dieta precisa muito deles porque contêm biotina, vitamina do
complexo B que impede a transformação dos fermentos em
micélios, as formas invasivas dos fungos. São 16mcg de biotina
em uma gema de ovo. É a principal sugestão para comer de
manhã: ovos quentes, clara dura e gema mole. Temperar com
cúrcuma (Curcuma longa, açafrão-da-terra) e orégano ou salsinha.
 
fígado e rins
Figado de galinha, fígado e rins de boi também são ricos em
biotina. Mais do que a gema do ovo: há 100mcg de biotina em
50g de fígado de galinha e 30 a 40mcg/100g em fígado e rins
de boi. A absorção da biotina é reduzida ou impedida pela presença
de álcool, clara de ovo crua, cafeína, drogas à base de
sulfa e radicais livres.
 
O problema é conseguir essas vísceras de boa qualidade. O
fígado tem que ser vermelho/marrom, de textura firme e cor
uniforme. Amarelado ou róseo não serve.
 
carnes, aves, peixes, frutos do mar, ovas
Todos eles, sendo de boa qualidade, em pouca quantidade, vão
fornecer vitaminas, minerais e energia. Nunca fervidos, fritos,
grelhados; faça no forno, na chapa, na panela, de preferência
malpassados para favorecer a digestão e os nutrientes. Ceviche
– peixe ou frutos do mar curtidos em limão e cebola – é uma
boa ideia nesta hora. Carne de porco não se recomenda.
 
Porções pequenas, bem mastigadas. No jantar, se for o caso, as carnes brancas contribuem para um sono melhor, enquanto as vermelhas o agitam.

Na composição do prato, as carnes devem ocupar mais ou menos
a sétima parte em peso – uma de carne, uma de cereais ou
tubérculos (dieta suave), cinco de vegetais.
 
vegetais crus ou crocantes
As enzimas, como já sabemos, entram em cena para melhorar a
qualidade de todos os líquidos internos, portanto das células,
dos tecidos, da imunidade. Isso quer dizer vegetais crus, lactofermentados
ou ligeiramente cozidos. Com fartura.
 
Temperar com shoyu e missô, ambos de fermentação natural e
não pasteurizados, acrescenta enzimas e nutrientes tanto aos
vegetais crus quanto aos cozidos e assados.
 
limão
O limão é um caso à parte entre as frutas. Além de ser rico em
vitaminas, especialmente C, e minerais, seu altíssimo teor de
ácido cítrico se transforma no estômago em sais alcalinos – como
citrato de sódio, carbonatos e bicarbonatos – que normalmente
neutralizam rapidinho qualquer fermentação perversa no estômago
e nos intestinos. Poucas gotas fazem muito efeito.
 
Diz a cientista Conceição Trucom, em O poder de cura do limão,
que ele “realiza uma reengenharia da qualidade hídrica de todo
o organismo, beneficiando assim (...) todos os sistemas e órgãos
vitais”. Faz isso “estabilizando uma condição levemente
alcalina em todos os líquidos corporais, seja no sangue, na linfa,
no líquido crâniossacral ou nos líquidos intra e extracelulares. E,
o que é mais importante, essa estabilização levemente alcalina
dos líquidos corporais, que é um pH entre 7,36 a 7,42 , é,
metabolicamente falando, a condição ideal para todos os processos
orgânicos acontecerem da forma mais equilibrada e harmônica.
Ou seja, saúde, preservação e prevenção”.
 
O problema, como sempre, é o excesso: muito limão pode
alcalinizar demais as mucosas, o que favorece a cândida. Observe
seus sintomas e, se piorarem, deixe o limão quieto.
 

cereais integrais, cozidos e brotados 
Cereais integrais não entram na dieta radical. Se a vida se tornar
impossível sem eles, passe para a dieta suave, onde entram
uma ou duas colheres de painço, trigo-sarraceno tostado (kasha),
centeio, aveia, cevada, amaranto ou quinoa, equivalente à sétima
parte da refeição em peso. Mastigando muito bem, porque
é a mastigação que torna os cereais mais alcalinos.
 
A boa dica é sempre deixar de molho por uma noite.
 
Torrar ligeiramente na frigideira antes de cozinhar também é
bom, reduz um pouco o amido e abre a película dos grãos.
 
Grãos germinados de arroz, cevada e painço,
passados ligeiramente pela wok (frigideira grande, profunda) com óleo de coco
ou gergelim, são muito ricos em enzimas digestivas e empregados
na medicina tradicional chinesa como alimento contra distúrbios
digestivos. Segundo Paul Pitchford, em Healing with whole
foods, eles são antifúngicos, e também os grãos germinados de
centeio e quinoa. Pitchford assegura que numa dieta contra cândida
qualquer um desses grãos pode representar 20% do peso
da refeição, e os mesmos grãos, brotados, mais 20%.
Considera-os uma opção mais saudável do que as carnes.
 
pão integral de fermentação caseira 
O pão integral de fermentação caseira pode ajudar na dieta se
comido com moderação – digamos, duas fatias, sempre torradas,
de manhã, com óleo virgem de coco, azeite de oliva ou
manteiga, par acompanhar os ovos quentes.
 
O processo longo de fermentação do pão quebra o glúten e elimina
a maior parte dos fitatos do trigo, que nos pães de
fermentação muito rápida permanecem.
 
A utilização de fermentos e aditivos nos produtos de padaria,
historicamente recente, é que os torna mais daninhos.
 
Olho vivo: se o pão caseiro der gases ou aumentar sintomas,
está atrapalhando.
 
cará, inhame-do-norte e aipim (Dioscorea sp.,
Manihot sp.
)
São tubérculos que não entram na dieta radical, mas podem ser
alternados com os cereais integrais na dieta suave, moderadamente,
cozidos ali na hora, especialmente no jantar. Observe o
efeito para decidir qual o mais conveniente.
 
batata yacon (Polymnia ou Smallanthus sonchifolia)
Esta pode entrar todo dia. É uma raiz tuberosa docinha e
crocante, parecida com maçã e pera, originária dos Andes. Por
fora parece batata-doce. É rica em vitaminas A, B1, B2, C – e
fibras, que retardam a absorção de açúcar pelos intestinos e
contribuem muito para a sensação de saciedade. Dá frescor à
refeição, como o pepino. É servida crua ou crocante. Sempre
que descascar ou cortar, passe limão para ela não ficar escura.
Muito boa em sucos de vegetais: fornece líquido.
 
inhame taro (Colocasia esculenta
O inhaminho, aquele pequeno e cabeludo, não é tubérculo: é
cormo. Considerado hipoalergênico e de fácil digestão, bem
como grande reconstituinte de funções imunológicas, pode ajudar
muito nesta dieta, comido com moderação. Limpa os
intestinos e depura o sangue.
 
Os havaianos fermentam o inhame taro cozido e amassado com
um pouco de água, deixando-o à temperatura ambiente por
dois ou mais dias para obter o poi, ou poi poi, alimento básico
de crianças, adultos e idosos, guarnição de peixes e frutos do
mar, substituto do mingau no desjejum. Atribuem ao poi sua
notável saúde e baixa incidência de cáries.
 
Relatos interessantíssimos dão conta do efeito tremendamente
medicinal do poi para o sistema digestivo. O sabor, porém, é
pouco atraente da primeira vez, e é preciso ter muita firmeza
para tentar a segunda.
 
folhas verdes
As folhas verdes são insubstituíveis, portanto indispensáveis, nessa
dieta. Primeiro porque é preciso limpar os intestinos, segundo
porque é preciso fornecer clorofila para renovar o sangue, terceiro
porque elas são riquíssimas em nutrientes.
 
Todas: repolho, acelga, couve, chicória, alface, agrião, couvechinesa,
repolho, caruru, bredo, rúcula, bertalha, brócolis,
mostarda, almeirão, serralha, caruru, beldroega, ora-pro-nóbis,
vinagreira, jambu e por aí afora.
 
Silvestres ou da horta, cruas ou cozidas, elas são tudo de bom.

Cruas, têm vitaminas, minerais, fibras e enzimas, portanto são
ideais para abrir a refeição – ou fechar, conforme o freguês e a
cultura. Cozidas perdem as enzimas, a não ser que sejam
passadas apenas rapidamente numa frigideira, tipo wok, e sua
temperatura interna não ultrapasse os 47oC.
 
Chicória e bertalha, refogadinhas, são as campeãs da faxina
intestinal. Dieta com elas vai mais depressa e incomoda menos.
 
folhinhas verdes
Como diz Jamie Oliver, o melhor que uma pessoa pode fazer
por si é incluir muitas folhinhas miúdas e aromáticas em suas
refeições: salsa, cebolinha, hortelã de vários tipos, coentro,
manjericão, funcho, manjerona, orégano, erva-de-santa-maria,
alecrim, capim-limão e outras, que também podem ser mascadas
a qualquer momento ou aromatizar a água fresca.
 
folhas lactofermentadas
Elas têm a vantagem de se conservar por muito tempo e tornar a
refeição mais prática, sem por isso perderem enzimas e vitaminas
 
feijões secos
Para efeitos da candidíase, os feijões secos são carboidratos e
não entram na dieta radical, só na suave.
 
feijões-verdes e seus brotos
Vagem, feijão-verde de qualquer tipo, ervilhas verdes frescas e
brotos são liberados.
 
vegetais sem ou com pouco amido
Abóbora, nabo comprido, cenoura, rabanete, yakon, beterraba,
chuchu, vagem, quiabo, maxixe, pepino, aipo, couve-rábano,
funcho, cebola, alho, gengibre, alho-poró, alcachofra, brotos
de alfafa, de feijão, de bambu...

sementes e grãos germinados & seus brotos
De trigo, feijão, gergelim, girassol, abóbora, linhaça, castanhas,
amêndoas, amendoim, de preferência no almoço, crocantes.
 
pepino e melancia
Refrescam e ajudam o corpo a eliminar água, o que favorece a
desintoxicação. A parte branca da melancia, com casca e tudo,
é um poderoso diurético para usar pela manhã. Pode ser utilizada
em chá ou em conserva salgada.
 
frutas possíveis
Poucas: amoras, moranguinhos, framboesas silvestres e outras
frutinhas vermelhas, as berries; romã, goiaba e melancia, moderadamente
– uma hoje, outra amanhã, e assim mesmo só no
intervalo entre as refeições, nunca de sobremesa. Vale fazer gelatina
de uma das frutas com ágar-ágar, gelatina de algas, que
se compra em lojas japonesas ou de produtos naturais. O modo
de usar vem escrito na embalagem.
 
alho cru
Seu valor no combate à cândida, comprovado em inúmeros estudos,
mostra que ele é mais poderoso do que violeta genciana,
nistatina e outros renomados fungicidas, inclusive para uso tópico.
Pode ser alho fresco, cru, mastigado ou amassadinho e
incorporado à comida; azeite de alho feito em casa; cápsulas
de óleo de alho; pílulas de alho.
 
cogumelos
Muitos cogumelos, comestíveis ou em cápsulas, ajudam a combater
a cândida porque fortalecem o sistema imunológico e
regeneram células; entre eles portobelo, shiitake, shimeji, agaricus,
ganoderma ou reishi (orelha-de-pau) e o champignon comum. É
equivocada a ideia de que comer cogumelos, que são fungos,
faz aumentar os fungos patogênicos.

estévia (Stevia rebaudiana)
É o único adoçante concentrado que não tem efeitos colaterais.
No início se percebe um gostinho diferente por trás do sabor
doce, como em todo adoçante; mas paladar também é hábito,
a gente se acostuma. Fermentado, o extrato é microbicida. O
chá é gostoso e ajuda a fechar a refeição.
 
algas marinhas
Além de muito ricas em sais minerais, elas limpam o sangue, regulam
as glândulas, rejuvenescem e matam fungos, com seu alto
teor de iodo; o caldo de alga kombu é poderoso.
 
iodo
Candidíase, hipoglicemia e hipotiroidismo também podem estar
ligados à carência desse poderoso fator de equilíbrio para a saúde.
Iodo é um mineral especialmente concentrado nos hormônios
da tiroide, que controlam a taxa metabólica, o crescimento, a
reprodução, a formação de células sanguíneas, as funções nervosas
e musculares e a temperatura corporal. Só.
 
Como a distribuição de iodo no meio ambiente é desigual, certas
áreas, sobretudo as mais distantes do mar, produzem alimentos
que não fornecem iodo em quantidade suficiente ao ser humano;
isso gera doenças características de disfunção da tiroide, como
bócio, ou papada, e retardamento mental; por isso decidiu-se
acrescentar iodo ao sal de cozinha. Em 1983 havia 400 milhões
de pessoas com carência óbvia de iodo nas regiões mais pobres
do mundo, e 112 milhões nas regiões mais ricas.
 
Doses excessivas de iodo também podem deprimir a atividade da
tiroide, produzindo sintomas similares aos da carência. Sinais de
alarme: fome descontrolada, aumento de peso, ansiedade,
taquicardia, suores, proeminência dos olhos.
 
Deveríamos consumir diariamente de 0.15 a 0.20mg de iodo,
dizem os livros. Mas japoneses consomem quase 100 vezes mais:
15 a 18mg de iodo diários. Essa alta dosagem pode ser facilmente
obtida pela inclusão de algas kombu, ágar-ágar, arame
ou hijiki na alimentação e equivale a 2 gotas de iodo na solução
do dr. Lugol (5% de iodo, 10% de iodeto de potássio e 85% de
água). O iodo é um poderoso fungicida, e a alga kombu também.
Daí sua extrema importância na candidíase.
 
 coco-da-baía(Cocus nucifera)
O coco maduro fresco (aquele marrom, de casca seca) é um
grande aliado nesta dieta. Seu óleo é antimicrobiano e fungicida,
para uso interno e externo. A polpa pode ser comida aos pedaços
ou ralada para acompanhar a comida. O leite de coco dá
sabor e qualidade a muitos pratos. O creme, que se forma na
superfície do leite de coco fresco que fica na geladeira, é uma
delícia. Mas tem que ser natural, feito em casa, porque o da
garrafinha tem conservantes, não é absolutamente medicinal.
 
óleo virgem de coco
É a melhor gordura para quem tem candidíase, pois tem ácido
caprílico e quase 50% de ácido láurico, que aumentam a imunidade
e são eficazes contra qualquer fungo. Pode ser consumido
puro, uma colher de sopa de manhã, em jejum, e outra ao deitar,
longe da tomada de lactobacilos e bebidas lactofermentadas.
Substitui azeite e manteiga em qualquer prato que combine com
coco. Também é maravilhoso para passar na pele, nos cabelos,
nas partes mimosas, entre os dedos dos pés, nas unhas.
 
Fica sólido e opaco em temperatura baixa, às vezes muito duro.
O que vai ser usado pode ser ligeiramente aquecido em banhomaria.
Melhor não fazer isso com o pote todo, pois quanto mais
estável for a temperatura, melhor para o óleo.
 
É gordura saturada sim, mas inteiramente do bem. Não sobrecarrega
o fígado e ajuda a baixar o colesterol e os triglicerídios,
além de regular a tiroide.

Óleo “extravirgem” de coco não existe, é firula do fabricante
para impressionar incautos. Essa denominação é exclusiva do
azeite de oliva. O óleo virgem de coco é extraído da polpa fresca
do coco maduro e não da polpa seca, chamada copra.
 
É comum o óleo virgem de coco ficar rançoso, graças a embalagem
e transporte inadequados. É bom abrir, cheirar fundo e provar
logo após a compra – o sabor deve ser fresquinho até o fim, o
aroma sem qualquer fundo de ranço. Caso não sejam, devolva.
 
azeite extravirgem de oliva
Um dos mais antigos produtos artesanais da nossa civilização:
há milênios é feito do mesmo jeito. Alguns azeites ainda vêm de
pequenos olivais e a azeitona é moída em moinho de pedra.
Cru ou em refogados rápidos: até 2 colheres/sopa por dia.
 
Também é bom para pele, cabelos e partes mimosas, tanto das
garotas quanto dos rapazes. Dá cheirinho de salada.
manteiga sem sal
 
Para colocar no seu ovinho e derreter sobre alguma coisa quente.
 
A manteiga pura é tida pelos médicos ayurvedas como uma
gordura de ótima qualidade, desde que seja de boa procedência
e não esteja rançosa – compre fresquinha e guarde na
geladeira, numa embalagem que impeça a entrada de ar e luz.
 
Colesterol? Não se preocupe. Se a sua taxa for alta, esta dieta
provavelmente vai fazer com que ela desça a níveis normais, já
que açúcar e frutose são mais formadores de colesterol no sangue
do que o próprio colesterol dos ovos e da manteiga.
 
psyllium (Plantago psyllium , P. ovata)
O psyllium, tal como a linhaça, é uma sementinha muito rica em
fibras, mucilagem e óleos; absorve água e é usada há séculos
no Mediterrâneo e no Oriente Médio para dar ao bolo fecal a
consistência adequada, regularizando o trânsito.
ajuda

O psyllium contribui para retardar o esvaziamento do estômago
e a absorção de glicose no intestino delgado, portanto favorece
todas as dietas. Ajuda a reduzir o mau colesterol. Limpa os resíduos
das paredes intestinais e assim aumenta o controle da
candidíase. Seus óleos, lubrificantes, deixam as fezes pastosas.
Não tem contraindicações. Deve ser ingerido com muita água.
 
linhaça (Linum usitatissimum)
A linhaça se assemelha ao psyllium em termos de fibras, mas
seus óleos são mais valorizados e fartos. Isso quer dizer que ela
só deve ser moída para usar na hora. Toda gordura oxida em
contato com o ar, produzindo radicais livres.
 
Quando absorve água, a linhaça incha. Aparece a parte fofinha
e viscosa da fibra recobrindo a semente. É ela que ajuda os
intestinos e permite a absorção dos preciosos óleos.
 
linhaça batida com água e limão
1 copo de água filtrada
1 colher/sopa de sementes de linhaça dourada
gotas de limão
 
Deixar a linhaça de molho durante a noite na água filtrada. De
manhã bater ambas no liquidificador com algumas gotas de limão
e beber devagar, salivando bem.
 
óleo de fígado de bacalhau
É indicado para suprir a deficiência de vitaminas A e D nas dietas
modernas e ajuda muito nos casos de candidíase, por fornecer
ácidos graxos insaturados que trabalham com os ácidos graxos
saturados do óleo de coco. Vem em cápsulas e frasco.
pólen de abelhas

Contém muitos nutrientes, inclusive proteínas, e pode ser parte
de um lanchinho. Comer 1 colher de sopa por dia, de uma vez
ou aos poucos, deixando dissolver devagar na boca.

sal e temperos

Todos os temperos são densos, intensos, penetrantes. Interferem
nos processos do organismo, têm princípios ativos. Mesmo o
sal, uma coisa tão corriqueira, produz efeitos quando é usado
de modo medicinal. Melhor errar para menos.
 
água e chá
Sujou, lavou. Beber água é fundamental, mais ainda quando se
quer limpar tudo. São 8 copos de líquido por dia:
2 ao acordar
2 antes do almoço
2 à tarde
2 mais tarde,
ou aos golinhos durante o dia todo.
 
Chá quente ou frio, água fresca com ou sem gotas de limão,
água de ervas, caldo de vegetais, animais ou cogumelos, limonada
adoçada com estévia, kvass de beterraba, soro de coalhada
ou iogurte – sempre um tempo após as refeições, tipo uma hora
e meia, para limpar os resíduos.
 
Beber água quente é muito benéfico para o corpo, que gosta de
se manter aquecido e gasta calor para funcionar. Qualquer
pouquinho de água quente depois de comer já ajuda a digestão.
 
Uma xícara pequena de chá, após as refeições, pode proporcionar
mais que conforto: prazer.
aos golinhos
 
Bebida aos golinhos, água fresca com ou sem gotas de limão
tem um efeito alcalinizante muito positivo sobre os resíduos da
digestão, especialmente cerca de hora e meia depois de comer.

269 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 269 de 269
Anônimo disse...

Me expressei errado.. Quiz dizer os dois alhos com o acompanhamento da dieta.. Pois sei que várias pessoas ingerem capsulas de óleo de alho para ajudar na recuperação e não soube converter essa quantidade para o alho em si, por isso questionei sobre a quantidade :) abraço

Anônimo disse...

Oi Sonia.
Preparei 3 litros de kvass de beterraba em 3 garrafas diferentes. Hoje os 3 completaram 72 hs do preparo. Ocorre que, na superfície de dois deles tem umas bolas de bolô. Estou com medo de tomar, mas estamos guardados na geladeira já. Posso ir fundo ou tem algo de errado?
Obrigada,
Lavínia

Anônimo disse...

Oi Sonia.
Já tem uns 6 anos que a candidíase é uma presença constante na minha vida.
Estou na dieta radical ha 7 semanas e tive 2 grandes mal estar. Um logo no inicio com tontura, fraqueza muscular e tremores. Achei que foi hipoglicemia. Não estava comendo nenhuma da frutas possíveis. Depois de duas semanas tive aquela mesma sensação. Continuei a dieta.
Acho que não era a reação herxmeier. Me preocupa não saber identifica-la, pois assim pode retardar meu avanço pra dieta suave.
Agora eu sempre sinto fraqueza muscular. Se subo uma escada ou se abaixo pra pegar algo no chão, os músculos da coxa doem, alem de uma vez ou outro sentir caimbra ao acordar.
Tem explicação para isso dentro da dieta?
Nunca mais tive qualquer coceira \o/
Um abracao!!!
Maria

Sonia Hirsch disse...

Lavínia, a receita diz: "se aparecer um bolor branco na superfície, apenas retire". 72 horas à temperatura ambiente pode ser muito. Veja se o sabor ficou bom. Se não, joque fora.

Maria, não sei responder. Sugiro você procurar um/a profissional de saúde para ter supervisão competente.

Abraços!

elizabeth disse...

sonia bom dia e agradeço desde ja pela sua ajua , eu tive uma crise de candida em 2010 e agora em 2013 novamente fiquei muito mal...e quero saber se eu tenho a candidiase cronia ou não ,,como eu trabalho fora na rua nao estava me alimentando adequadamente so fazia lanches como salgados e refrigerante e estava muito estressada sera que esse conjunto de coisas fez com que eu tivesse a candida obrigadoooo...?

elizabeth disse...

eu nunca sofri desse mal em 2010 como eu falei tive aprimeira crise..e agora esse ano de novo.estou tomando medicamentos,antifungicos,pomadas ,e quando comecei a cortar o açucar e doces e ja comecei a fazer a dieta ,,mas eu gostaria de saber como fazer para se alimentar no trabalho eu trabalho na rua ....obrigado sonia

Sonia Hirsch disse...

Elizabeth, sugiro você ler o livro que escrevi a respeito. É o que tenho para ajudar, além do que está publicado aqui e no outro blog. Com mais informação organizada você mesma poderá entender o que e como fazer. Na dúvida, consulte um/a nutricionista. Um abraço!

Eduardo disse...

Oi sonia, sou homem e a pouco mais de um mês comecei a sofrer com a candidiase, fui ao médico, Clinico geral mesmo.. ele examinou e comprovou a candidiase, me passou 3 comprimidos de Fluconasol, para tomar 1 a cada 3 das, e passar Candicort pelo menos 3 vezes ao dia, fiz isso por muito tempo, não piorou, mas também não melhorou.. percebo que as vezes quando como os alimentos não indicados nesse caso, que há uma leve piora nos sintomas, tenho muitos gazes, e no penis as vezes fica branco, as vezes um pouco vermelho, mas não dá corrimento e nem coça.. Ainda não comecei a dieta do seu blog.. vou começar a partir de amanha, a minha dúvida é: a um tempo atrás, em setembro de 2013 (hoje é 20/12/13) tive um trauma emocional muito forte, por causa de uma garota.. fiquei umas duas semanas ou mais sem comer direito.. só comia umas 3 colheres mesmo só pra nao ficar sem comer mesmo. pois não sentia fome.. será que essa candidiase apareceu devido eu nao ter me alimentado direito à um tempo atrás? desde já agradeço.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Anônimo, podemos pensar assim: os fungos são decompositores da matéria e também se alimentam de açúcar. Se o organismo está fragilizado eles aparecem, se comemos mal eles aparecem. O necessário, portanto, é restaurar a saúde e a vitalidade dos tecidos. Comendo bem, em primeiro lugar. Até os traumas emocionais ficam mais leves e rápidos se a pessoa está com a saúde boa.

Se você vai fazer a dieta, sugiro ler todos os posts deste blog, especialmente o "Dez contra ela". Se puder comprar o livro candidíase a praga, melhor: tem um passo a passo que só se consegue organizar num livro mesmo. Ele está disponível nas boas livrarias, como Saraiva, Cultura e da Vila, e com frete grátis em www.correcotia.com/compras a partir de 6 de janeiro. Feliz ano novo!

Anônimo disse...

Sonia sou homem e passo por problemas intestinais e tive vários parasitas, sendo que a endolimax nana ainda está presente. Será que a dieta iria ajudar?

Sonia Hirsch disse...

Poderia ajudar, sim. Acredito mais nas pequenas atitudes do que nos grandes remédios.

Anônimo disse...

Oi tudo bem?
sinto muito desconforto na hora da relação,no resto não me incomoda,eu sei que é cândida,o que faço pra acabar com isso?

Sonia Hirsch disse...

Ué, todos esses posts não ajudaram em nada?

Anônimo disse...

Olá! Sofro de candiase de repetiçao... Ja cortei açucar, cafe, doces, refrigerante, mas gostaria de um cardapio de dieta tipo cafe lanche almoço lanche da tarde e janta, pois quero fazer a dieta radical ja que estou com crise mas nao consigo assemelhar as comidas possiveis... Obrigada!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Anônima, sugiro você ler o livro, que tem um passo a passo com explicações, cardápios e receitas. Candidíase, a praga: http://correcotia.com/compras

Anônimo disse...

Oi Sônia. Preciso ir ao médico para saber se tenho q vermifugar, mas os médicos do sus são péssimos...você tem alguma indicação para são paulo, sp?
Abraço

Sonia Hirsch disse...

Não tenho, infelizmente. Mas posso sugerir que você procure identificar sintomas em www.correcotia.com/vermes , clique em "sintomas", e depois converse com o farmacêutico.

Anônimo disse...

Sonia

Já li varias vezes o post mas ainda não consegui entender se inhame taro entra ou não na dieta radical, logo no inicio diz que não, mas no final parece que sim.

Sonia Hirsch disse...

Na radical, não entra. Mas se você experimentar, observe as reações para ver se entra. Confuso? Sim. O inhame é muito especial, hipoalergênico, limpa o sangue e a linfa e talvez possa ser admitido na dieta radical. Por isso mesmo a frase é "experimente e observe". Sim?

Anônimo disse...

Bom dia !!!
Quem tem candidíase , pode fazer hidroginástica?
Obrigada.

Sonia Hirsch disse...

Em piscina clorada? Péssimo. No mar, ótimo. Em piscina salinizada, experimente e observe.

Lorena disse...

oi Sonia!
seus ensinamentos no livro e no blog me acompanham há um ano. De lá pra cá, minha alimentação já mudou bastante.
Quando tive a disponibilidade e a coragem necessária, fiz a dieta radical e leve por alguns meses. Fiquei livre de cândida e magra como a Olívia palito, sempre respondendo às perguntas das pessoas que achavam que eu estava doente com a magreza.. (essa parte foi dureza!).
Há uns 7 meses, minha vida deu uma guinada - pude me livrar de várias situações psicologicamente desfavoráveis - e estou bem mais feliz, o que contribuiu bem para o equilíbrio da imunidade.
Como parte da mudança de vida, vim pra a Amazônia.
Voltei a comer (e beber álcool) mais tranquilamente, ganhei um pouco de peso (o que me deixou mais satisfeita), nunca retornei à pílula, e mantive para sempre o consumo do óleo de coco virgem, suco verde, saladas cruas, saladas quentes, o iogurte feito com bio rich, baixíssimo consumo de açúcar, alimentos integrais... mas aqui tudo funga e mofa por fora, imagine por dentro!
Não tem sido suficiente a minha manutenção leve da dieta.
Sem contar que às vezes saio da capital onde moro e vou a trabalho pra comunidades indígenas (no rio Negro) onde tudo é mandioca e seus derivados, com sorte açaí (com farinha!) e outras frutas, e nenhum verde alimentício à vista.
(Aliás, depois que cheguei aqui entrei em contato com as PANCs - plantas alimentícias não convencionais e procuro incorporá-las aos poucos, quando vou nas poucas feiras orgânicas de Manaus). Mas estando em aldeia ou cidadezinha do interior, o controle da minha alimentação sai das minhas mãos... e o açúcar de alimentos industrializados acabam entrando bem mais do que gostaria. O que consegui fazer da última vez foi ingerir cápsulas de alho durante as refeições. Mas tb não é o suficiente.
Alguma sugestão para situação assim?
Depois de certo desânimo em lembrar o empenho que fiz ano passado, sentindo a fadiga que a Dona cândida me causa, tiro seu livro da estante e recolo ele na cabeceira.
Vamos lá, again! é pra sempre essa vigilância, certo?
Depois do depoimento/desabafo uma pergunta pontual: a chicória que encontrava com dificuldade no sudeste aqui no norte não tem de forma alguma. Mas tem a chicória da amazônia (formato e sabor totalmente diferentes). Aqui, se usa a chicória como tempero, chamada de cheiro verde. Forte pra caramba (aliás, eu não curto muito o sabor). Mas elas teriam a mesma propriedade?
abraços de uma leitora fiel e agradecida!
Lorena

Lorena disse...

só um ps: sim, já me vermifuguei. repeti a ingestão do Anitta há umas 3 semanas e semana passada, depois de voltar de campo, com suspeita de lombriga, tomei mebendazol 100mg.

Sonia Hirsch disse...

Lorena, de fato o clima tropical não ajuda muito. E a vigilância é para sempre, sim, porque a recorrência da candidíase indica um organismo propenso à umidade. Mas deve haver formas locais de lidar com isso. Me ocorre que uma bebida quente como o tacacá, por ex, que se toma em Belém, tenha valor nessa situação. Calor, pimenta, jambu e o próprio camarão ajudam a reduzir a umidade. Você já conversou a respeito dos sintomas com algum erveiro da região? "Candidíase" pode não dizer muito a eles, mas os sintomas sem dúvida eles conhecem. A unha-de-gato é comum aí, bem como outras ervas depurativas, antifúngicas, microbicidas e restauradoras.

Nas viagens, não sei; também passo dificuldade e acabo tomando capuccino no aeroporto, de tão desconsolada com o que há para comer. Mas aí você tem a pupunha, que é cozida, ralada e utilizada nas viagens. Acho que comer pupunha com a mandioca pode ajudar. Qualquer tipo de coco é bom. Procure mais fontes de proteína tb. Gostei dessas PANCs, devem funcionar.

Quanto à chicória, essa que você menciona tem um sabor semelhante ao coentro, é tipo uma língua verde, né? Tem na Ilha Grande. Passando levemente no calor o sabor fica mais fácil.

Uma solução parcial para ter nutrientes e verdes seria você germinar grãos. Isso pode ser feito em casa e até nas viagens, com algum empenho. Mas sei que não é fácil. Conte com toda a minha solidariedade. Um abraço!

lynna disse...

Olá Sônia! Sou uma gande admiradora sua..agradeço a Deus por vc existir!
Há quase dois meses fiz uma cirurgia do perineo e de lá pra cá venho sofrendo tanto com essa praga e desde então procurei ajuda através da medicina natural e te encontrei..
Estou seguindo à risca todo os seus posts e tem me ajudado muito. .graças a Deus e a vc..
Ainda sintia algo me incomodando..Então resolvir usar a pasta do DOLOMITA interno e a reação foi surpreendente! Me atacou muito mas nao desistir e na noite seguinte usei de novo!e para minha surpresa me deixou bem melhor do que eu estava. .ainda estou na dieta e até que minha imunidade volte nao vou desistir e sim resistir aos doces e guloseimas que eu tanto amava. Rs..
Queria muito te agradecer por cada linha aqui escrita..por tudo mesmo.bjs no seu coração❤

materna26 disse...

Olá Sonia!
Vou comecar a sua dieta, estou com candidiase no peito, me doendo muito, sem conseguir dar de mamar direito.
Perguntas, posso comer lentilha na fase radical? e grao de bico, feijao? Milho de canjica? os lactobacilos posso comprar aonde? em lojas naturistas ou farmacias homeopatas? estou em sao paulo
Obrigada

Sonia Hirsch disse...

materna26, sugiro ler o livro Candidíase a praga, frete grátis em www.correcotia.com , para entender a dieta e fazer o sacrifício direito. Um abraço!

Anônimo disse...

Boa tarde Sonia.
Vc tem algum conhecimento sobre o remédio natural:Yeastrol?http://medicinanatural-mn.com/4/Yeastrol.htm#Comprar

Larissa Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonia Hirsch disse...

Anonima e Larissa: não conheço o Yeastrol nem o candida control kit. Para mim o principal é a dieta, pois muita copisa mata os fungos mas poucas os impedem de voltar se a dieta estiver propícia a eles. Olho vivo.

Anônimo disse...

ooooi sonia?
essa dieta tbm pode ser usado por homes? se nao ql devo usar? Brigado bj :*

Sonia Hirsch disse...

Pode, claro. Boa sorte.

Anônimo disse...

OLÁ, ESTOU SOFRENDO COM UMA SUPOSTA ALERGIA QUE APARECEU NO BRAÇO (COTUVELOS), MÃO ENTRE OS DEDOS E PULSOS, ESTOU DESDE MAIO COM ESTAS LESÕES QUE APARECEM E SOMEM, ESTAS LESOES GERAM COCEIRAS. PASSEI POR VARIOS MEDICOS ETIVE VARIOS DIAGNOSTICOS, MAIS NADA CONCLUSIVOS. QUANDO UMA DELAS COGITOU A HIPOTESE DE CANDIDA, ESTAMOS EM TRATAMENTOS COM POLMADAS, QUE RESOLVEM MOMENTANEAMENTE, O QUE VC ACHA? TEM POSSIBILIDADE DE SER MESMO ISSO. AGUARDO RESPOSTA E AGRADEÇO. ATT,

Sonia Hirsch disse...

Problemas de pele sempre me fazem lembrar de verminoses, cuja presença leva a muitas reações desse tipo. Já vermifugou? Seria uma ideia. Boa sorte!

anônimo disse...

Boa Tarde Sônia meu nome é Lucas tenho 22 anos a 3 meses estou sofrendo de candidíase intestinal ( a principio achei que era síndrome do pânico e depois achei que era síndrome do intestino irritado, porém depois de um tempo comecei a perceber que os sintomas estavam batendo com a candidíase...enfim...percebi que adquiri esta doença devido ao mofo que tinha na parede de meu quarto, já retirei todo a umidade do quarto,ha 1 mês venho fazendo a dieta radical e já melhorei bastante, porém, como sou muito magricelo tenho 1,90 e 55kg (perdi 5 depois da dieta) sempre gostei de malhar, tenho muita vontade de ficar com um corpo sarado e tal... porém, eu sei que para isto tenho que consumir muito carboidrato, minha dúvida é a seguinte: esta doença tem uma cura definitiva para que eu possa voltar a malhar e consumir bastante carboidratos e doces (gosto muito). Nem que eu tenha que ficar 1 ano nessa dieta radical, não me importo, só quero retirar essa praga do meu corpo e voltar a malhar. Agradeço desde já

Sonia Hirsch disse...

Lucas, mas você leu meu livro ? Recomendo. Para você entender por que tem candidíase e se acostumar a lidar com ela. Um abraço!

anônimo disse...

Olá Sônia é o Lucas, sim eu li seu livro, gostei dele, porém fiquei meio confuso quanto a isso. Tenho outra dúvida, estava bem até ontem, porém, fiz aquela receita que você passou do iogurte caseiro, porém adicionei com activia e não me caiu muito bem você acha que pode ser por causa da lactose ou por causa do activia? Agradeço desde já e obrigado por esclarecer minhas dúvidas.

Sonia Hirsch disse...

Lucas, sabe que às vezes é muito legal ler o capítulo de novo? A gente percebe que começa a fazer sentido. Você precisa entender o processo para vencer a candidíase. Um abraço!

João disse...

Oi Sonia, se possível me responde essa dúvida: os peixes enlatados (sardinha e atum) podem ser consumidos?

Sonia Hirsch disse...

Depende. Na dieta da candidíase, por ex, não.

João disse...

É que estou tratando da candidíase e comprei o seu livro (o qual é ótimo) e lá dizia que todo tipo de carne pode ser consumida (exceto a carne de porco), e além disso, deve-se ter o cuidado de não consumir carnes fervidas, fritas ou grelhadas.
Então pensei que eu poderia passar a comer sardinha e atum enlatados, pois são peixes e não são frituras.
Poderia me dizer o motivo pelo qual não devo comer estes enlatados numa dieta contra a candidíase?
Agradeço de antemão.

Sonia Hirsch disse...

João, porque os enlatados são bem mais ácidos do que os peixe em estado natural, crus ou cozidos. Equivalem a usar muito vinagre. São nutritivos em emergências da fome, mas se você leu meu livro viu que recomendo comida fresca. Que, cada dia mais, está virando luxo. O que é péssimo para a humanidade. Salve-se quem puder!

João disse...

Olá novamente, gostaria de saber qual sua opinião sobre a visão do Dr. Douglas Graham (o autor da dieta 80/10/10) sobre a cândida, neste vídeo: www.youtube.com/watch?v=p--YWErl_5E

Ao ver este vídeo, me surgiu a seguinte dúvida (que chegou a me deixar com medo): quando tratamos a candidíase através da dieta, será que a cândida se extingue definitivamente do nosso corpo? (se a resposta for positiva, isso pode ser algo ruim, pois não teremos mais essa "praga" para nos ajudar a lidar com excesso de açúcar e mercúrio na corrente sanguínea - o que poderia ser um passo para a obtenção do diabetes ou mesmo para a intoxicação por mercúrio).

Sonia Hirsch disse...

João, me abstenho de opinar sobre o trabalho dos outros porque o que faz diferença geralmente é a pessoa que se cuida, e não o tipo de tratamento. Mas a cândida nunca se extingue, pois faz parte da nossa flora. Se você me ler com mais atenção verá que isso é repetido muitas vezes. E também que, se a pessoa apresenta uma tendência a acumular umidade, vai ter fungos. Além disso, que é preciso ter um olhar sobre possíveis parasitoses para tratar da candidíase e obter resultados. Boa sorte!

Anônimo disse...

sonia ,gostaria muito de adquirir um livro seu ,
pois sofro muito com candidise a 8 anos mudei muito meus habitos , faço dieta para hipertrofia, porque quando mudei meus hbitos fiquei muito magrinha , fui diagnostaicada com pre diabetes, ai corri atras , cortei refrigenrantes e industrializados
oque eu faço porque muita coisa que preciso comer nao posso
por ex. batata doce ,tapioca ex
parece que minha glicose sobe e a candida ataca

um abraço e parabens , pelo seu trabalho

Florentino disse...

Sônia também tenho a mesma dúvida, li o livro, mas, para mim não ficou claro se depois de passado 1 ano da dieta eu poderei voltar a minha alimentação de academia, com batata doce e etc... Agradeço desde já

Sonia Hirsch disse...

Anônima, já verificou se a magreza tem a ver com vermes? É o mais importante agora.

Florentino, as dietas do livro são: radical, geralmente dois a três meses; suave, o tempo que for necessário; e esperta, comendo um pouco de tudo e voltando à dieta quando precisar. Sugiro que releia o livro para entender que a candidíase é uma tendência e não um agente invasor.

Angela Coelho disse...

Olá
Tenho problema com candida, mas estou abaixo do peso, como posso tirar os carboidratos e açúcares.Fica difícil.

Anne disse...

Olá sônia, não sei se você ainda responde esse post mas vale a pena tentar.
Estou fazendo um tratamento homeopático para candidíase em que tomo, entre outros, 6 gotinhas por dia de uma solução com o próprio fungo (candida albicans 30ch).
Estou iniciando a dieta para ver se me livro de vez desse tormento, você acha que o tratamento homepático pode interferir ou brigar com a dieta de alguma forma?

bjs e obrigada

Anônimo disse...

Olá, Sônia. Estou fazendo a dieta há duas semanas, senti uma melhora bastante significativa nos primeiros doze dias, porém, há aproximadamente três dias alguns sintomas pioraram. Ex: coceira e queima um pouco (nesse caso dei compressa com água fria, deixei acalmar e apliquei óleo de coco, ajudou bastante!), e também o corrimento aumentou; gostaria de saber se esses sintomas equivalem ao caminho da cura. No meu caso o alho parece piorar a candidíase.

curadefinitivacandidiase disse...

Gostaria de criar um grupo no whats pra ajudar e ser ajudada e dicas pra dieta..minha historia é tao triste e me sinto muito azarada com tudo que acontece comigo.... Quem tiver interesse por favor deixe o número!!!!
Gostaria de saber como estão estas mulheres agora...se conseguiram se recuperar... Minha vida era tao boa eu era tao feliz antes de tudo isso...agora tudo que sei fazer é olhar pra minha vagina que esta toda machucada e pensar que é tudo culpa minha... Que fui burra de demorar a ir ao medico e choro o tempo todo...sei que isso piora mas não tenho forças mais...preciso de ajuda...a candidíase fez eu perder tudo que tinha e amava....
Alguem que esteja passando por isso agora? 2015?? Sonia.. Quero sarar... Farei sua dieta pela terceira vez...tentei duas vezes e parei depois de um mês...e um mês e meio pq os médicos falam que o que eu tenho não é candidíase...mas não sabem dizer o que é...... Me deram antibióticos... Remédio pra herpes.... Me deram antialérgicos... O que faço.....

Karla Oliveira disse...

Boa noite Sonia lendo o seu livro achei muito interessante pois a dois meses estou assim,tratando com acompanhamento medico e comprimidos p mim e meu marido e creme vaginal.Mas lendo agora o que vc escreve achei incrível.acho que devo parar de crucificar o marido e fazer a dieta.
Um abraco

Thalita Lima disse...

Ei Sônia! Apesar de todos os dias estar em contato com "você", hoje resolvi vir aqui para te agradecer por compartilhar tanto conhecimento! Tive candidíase a vida inteira, mais de 3 anos pra cá não tive sequer um dia de sossego. Muitos médicos, pomadas, enfim, essa história que você está cansada de saber. Quando um ginecologista do SUS me disse que não me receitaria nenhum remédio e que se eu não mudasse meus hábitos eu nunca ficaria livre dela.
A ficha demorou a cair, e quando finalmente caiu, encontrei você! E a minha vida mudou!
Comecei a dieta há 50 dias. Por volta da 3ª semana o corrimento de 3 anos seguidos me deixou! Você pode imaginar a alegria que senti! Estava radiante!
Porém, no 40º dia caí na besteira de comer um quibe assado! Eu não sei o que me deu na cabeça de achar que trigo entrava na dieta, kkkkk... Acho que empolguei de estar tão bem que acabei dando mole. Foi questão de 4 horas e o corrimento voltou.
Também li o livro Candidíase Tem Cura, e lá fala muito sobre a candidíase como consequência de intolerâncias alimentares. E acabei ligando uma coisa a outra. Imagino que eu tenha uma intolerância ao glúten que me predispõe ainda mais à Candidíase (além de todos os fatores que você menciona).
Então voltei com a dieta radical e em 5 dias os sintomas cessaram novamente! Muito obrigada!!!! Você é uma luz!!! Gratidão pela sua vida!
Com relação ao glúten, acha que eu vou me arriscar novamente? Não estou nem um pouco afim!
E agora vou fazer a dieta certinho, como você ensina, respeitando os tempos de restauração do organismo. Não é porque me livrei dos sintomas que posso deixar o período da dieta suave de lado. É só o começo!
A minha corrida agora é para conseguir fazer um fermento caseiro com farinha sem glúten para fazer o meu pãozinho. Pensei na farinha de arroz integral. Você tem alguma dica sobre isso?
Um grande abraço e muito obrigada!

leeidy disse...

pessoal esta doença causa nervoso ?pq esto muito nervosa ansiosa e myito encomodada .

leeidy disse...

ajude me

anônimo disse...

Leeidy eu não sei quanto as outras pessoas, mas, eu cheguei até ter ataque de pânico por causa dessa doença, achei que estava com problemas psicológicos e não conseguia nem dormir a noite. Estava muito ansioso, achei que estava com sindrome do pânico. Só depois de muitas consultas a vários médicos (e vários querendo me medicar com tarja preta) e depois de muito pesquisar, cheguei a conclusão que estava com candidiase intestinal. Depois que comecei a fazer a dieta da Sônia me livrei de todos os sintomas. Mas indico você a sempre passar no médico primeiro, para não correr o risco de tratar a doença de forma errada, mesmo porque vários doenças tem sintomas parecidos. Depois dessa doença fiquei pensando....quantos pessoas no Brasil ou até mesmo no mundo acham que tem problemas psicológicos e devem até tomar altas doses de remédios PESADOS, quando na verdade sofrem de candidiase. Por isso que acho que a internet é uma benção, isso quando usada de forma responsável.

lethícia disse...

Olá, estou cm corrimento esbranquiçado tipo leite coalhado a qase um ano, a pouco tive uma coceira insuportável, já fui no ginecologista ela viu o corrimento e flou ser candidíase e eu já desconfiava pq estou cm tds os sintomas fiz exame n deu nda de candida, usei nistatina e tomei fluconazol n adiantou o corrimento n parou, usei clotrimazol melhorou a coceira porém n parou o corrimenro já n Sei oq fazer, hj comecei uma dieta sem carbono , mais comi banana e vi q não podia ,

Isabel Figueirêdo disse...

Muito difícil essa dieta e também extremamente restritiva... Não consigo dar conta de fazer ela a risca.
Nossa, tenho episodios de candidiase desde 2012...
Fiquei livre por um ano, ela vinha as vezes fraquinha, mas melhorava.
Agora deu uma nova atacada, mais tranquila que das outras vezes. Estou usando fentizol e fluconazol. Mas ja fiz tratamento de 6 meses e tudo. Está difícil. E é bem difícil manter essa dieta tão restritiva por um ano ou mais. Incrível a medicina não dar conta de um fungo.

Galeno disse...

Boa noite pessoal.Tive candidiase no pênis e passei por um dermatologista que me receitou cetoconazol(comprimido),nitrato de clotimazol(loção)durante 30 dias.Melhorei,mas ao voltar a me alimentar normalmente a candidiase voltou.Sigo uma dieta que pão integral ligth,coockies integrais,maçã,melancia,barra de cereais e pao integral torrado entram na dieta radical.Posso confiar?E o feijão é proibido Sônia?

carlos António disse...

Posso comer biscoito integral?

Galeno disse...

Olá.Tambem faço a dieta radical.É permitido comer coco que não nos deixa emagrecer

Hellen disse...

Sônia, posso comer ovos junto com as refeições principais (almoço e jantar) ou os deixo para ingerir no café da manhã e lanches?

Cereja disse...

Estou pirando com essa praga !!

Cereja disse...

Estou pirando com essa praga !!

EriKa Vilhena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Sonia. Estou num dilema... Sou atleta e estou saindo da dieta radical, deu certo, os sintomas sumiram rápido, mas sinto-me mto cansada, não consigo treinar direito e parece que meu corpo se nega a sair de casa e sinto dores musculares constantes, algo impensável antes da dieta. Eu treinava todos os dias com muita disposição. Fiz exames recentes e deu tudo dentro da normalidade. O que eu posso incluir no cardápio mantendo a dieta pra voltar a treinar como antes?

Sonia Hirsch disse...

Anônima, no capítulo "Dez contra ela", que também está aqui no blog, falo sobre as parasitoses que nos minam as forças. Os exames geralmente dão negativo, mas a bicharada existe. Esta seria minha primeira hipótese para o cansaço. No mais, sugiro procurar um/a nutricionista que possa lhe dar o suporte necessário.

Anônimo disse...

Oi Sônia! Apenas gostaria de saber o que você acha do seitan e da levedura de cerveja na dieta contra a Cândida. Ajudam ou atrapalham? Beijos e obrigada. Esther.

Sonia Hirsch disse...

Anônima, acho que tudo o que não é obviamente bom ou ruim, como é o caso, deve ser experimentado e observado – após um período de dieta radical, quando as reações se tornam mais evidentes. O seitan não deveria ser um problema. Para ninguém. Já a levedura me parece mais suspeitinha...

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 269 de 269   Recentes› Mais recentes»